Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Franco diz que ‘golpista’ foi o Mercosul ao suspender o Paraguai

Assunção, 23 jul (EFE).- O presidente do Paraguai, Federico Franco, declarou nesta segunda-feira que o ‘golpista’ foi o Mercosul ao suspender o Paraguai do bloco e qualificou de ‘nula’ a entrada da Venezuela.

Ao término de uma celebração por seu 50º aniversário com crianças de um bairro de Villa Elisa, o líder paraguaio lembrou que ‘o Tratado do Mercosul diz que as decisões devem acontecer por unanimidade’, informou a agência estatal ‘IP’.

‘Ao deixarem o Paraguai de fora, rompem um aspecto muito substancial’ do tratado, assegurou.

O Paraguai foi suspenso temporariamente do Mercosul no último dia 29 de junho, em castigo pela ‘ruptura democrática’ que, de acordo com Brasil, Argentina e Uruguai, aconteceu com a cassação de Fernando Lugo pelo Parlamento, uma semana antes.

Lugo foi sucedido pelo seu vice-presidente, Franco, com mandato até o dia 15 de agosto de 2013.

O Tribunal Permanente de Revisão do Mercosul rejeitou no sábado passado a reivindicação apresentada pelo Executivo de Franco, que pedia um procedimento de urgência para revogar a suspensão do país e o ingresso da Venezuela no bloco.

Franco mencionou que uma das alternativas que resta ao Paraguai é recorrer à Corte Internacional de Haia, mas disse que será o governo que assumir em 2013 que tomará medidas no assunto. EFE