Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Filipinas evacuam milhares de pessoas por erupção do vulcão Taal

Última grande erupção ocorreu em janeiro de 2020, quando mais de 200.000 pessoas foram retiradas temporariamente e governo a área permanentemente inabitável

Por Da Redação 1 jul 2021, 12h28

As autoridades das Filipinas deram início nesta quinta-feira, 1, à retirada de milhares de pessoas de suas casas devido a possíveis atividades do vulcão Taal, a 70 quilômetros da capital, Manila. De acordo com o Centro de Gestão de Desastres Naturais, mais de 14.500 pessoas foram afetadas, em cinco distritos próximos ao vulcão, que expeliu uma nuvem de gases e vapor com cerca de um quilômetro de altura.

O Instituto Filipino de Vulcanologia, Phivolcs, aumentou o alerta do nível 2 para 3, em uma escala que vai até 5, devido à “intrusão magmática na cratera principal que poderia causar erupções sucessivas”. O Centro de Gestão de Desastres Naturais alertou sobre possíveis terremotos ligados à erupção.

O Taal é um pequeno vulcão de 311 metros de altura, que forma uma ilha no meio de um lago de mesmo nome, cujas águas fervem antes da atividade e às vezes provocam erupções impulsionadas pelo vapor.

Apesar de seu pequeno tamanho, o Taal é um dos vulcões mais ativos do mundo, tendo entrado em erupção 33 vezes desde 1572, e também um dos mais mortíferos: sua erupção em 1911 matou 1.300 pessoas e outras 200 morreram na de 1965. 

Em um vídeo divulgado pelo Phivolcs nas redes sociais, é possível ver como a água do lago que cobre a cratera principal do vulcão ferve segundos antes do início da formação de fumaça e vapor.

A atividade vulcânica foi sentida em Manila na forma de “smog”, uma espécie de nevoeiro contaminado por fumaças. No entanto, segundo o Phivolcs, não represente um risco para a saúde da população, já que o dióxido de enxofre expelido está muito diluído no ar.

A última grande erupção do Taal ocorreu em janeiro de 2020, quando mais de 200.000 pessoas foram retiradas temporariamente e o governo declarou as encostas do vulcão permanentemente inabitáveis, onde cerca de 6.000 famílias viviam anteriormente. Na ocasião, a coluna de fumaça e vapor lançada chegou a 15 quilômetros de altura.

Continua após a publicidade
Publicidade