Clique e assine a partir de 9,90/mês

Fernando Pimentel diz que já explicou tudo sobre acusações de corrupção

Por Sebastien Nogier - 14 dez 2011, 14h41

O ministro brasileiro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, assegurou nesta quarta-feira em Genebra que não irá ao Congresso para explicar as acusações de corrupção feitas contra ele.

“Já expliquei tudo isso”, disse o ministro, que se encontra em Genebra para participar da VIII reunião ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), que começa nesta quinta-feira.

“Sou democrático por convicção; lutei pela democracia na juventude, fui preso, fui torturado, de forma que conviver com a injustiça faz parte da minha história”, respondeu o ministro à imprensa ao ser perguntado se considerava uma injustiça as acusações das quais é alvo.

Segundo a imprensa brasileira, o ministro teria ganhado dois milhões de reais por consultorias entre 2009 e 2010, trabalho que acumulou com cargos públicos como prefeito de Belo Horizonte e integrante do gabinete da presidente Dilma Rousseff.

Continua após a publicidade

Dilma, que em janeiro completa seu primeiro ano de mandato, perdeu sete ministros, seis deles atingidos por denúncias da imprensa sobre corrupção ou enriquecimento repentino.

O último ministro a renunciar foi o do Trabalho, Carlos Lupi, que deixou recentemente o cargo que ocupava desde 2007, pressionado pelas suspeitas de corrupção.

Publicidade