Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Farc propõem diálogo com presidente eleito da Colômbia

Proposta foi divulgada em um vídeo feito pelo líder máximo da guerrilha

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc ) propuseram ao presidente eleito do país, Juan Manuel Santos, um diálogo para buscar uma saída política ao conflito armado. A mensagem foi divulgada em um vídeo, publicado na internet nesta sexta-feira pela revista Resistência. Santos toma posse em 7 de agosto.

“O que estamos propondo hoje, mais uma vez, é que conversemos (…). Continuamos empenhados em buscar saídas políticas. Desejamos que o futuro governo reflita, que não engane mais o país”, disse Alfonso Cano, chefe máximo das Farc, no vídeo, filmado nas montanhas da Colômbia e datado de julho de 2010.

A gravação, apresentada em três partes e com uma duração de mais de meia hora, foi divulgada pela revista Resistência, que tem um blog na internet. Segundo o ministério da Defesa colombiano, trata-se de um veículo de divulgação da guerrilha.

“Temos de conversar. Falemos da indignidade que representa ter na Colômbia sete bases com tropas militares dos Estados Unidos”, disse. “Temos de tocar neste ponto.” Ele se referia ao acordo firmado entre Bogotá e Washington, em 2009, permitindo que soldados americanos utilizem bases colombianas.

O guerrilheiro também sugeriu abordar os temas dos direitos humanos, do direito internacional humanitário, dos prisioneiros de guerra e de outros temas políticos e econômicos.

Personagens – Cano é o chefe máximo das Farc desde a morte de Manuel Marulanda “Tirofijo” de causas naturais.

Santos, que foi ministro da Defesa do governo de Álvaro Uribe, foi também o responsável por duros golpes contra a guerrilha. Entre eles, está uma operação no Equador, em 2008, que resultou na morte do número dois das Farc, Raúl Reyes.

Uma pesquisa do Instituto Gallup, divulgada nesta sexta-feira, mostra que o futuro presidente da Colômbia assumirá o poder com aprovação de 76% dos colombianos, um ponto percentual acima de seu antecessor, Álvaro Uribe.

Guerrilha – Desentendimentos sobre as Farc provocaram a atual crise entre a Colômbia e a Venezuela, que tem sido o assunto de inúmeras reuniões entre líderes sul-americanos.

A tensão entre os dois países aumentou, em 22 de julho, depois que Bogotá apresentou na Organização dos Estados Americanos (OEA) documentos e fotos, apontando a presença de 1.500 guerrilheiros na Venezuela. O presidente Hugo Chávez reagiu, rompendo relações com a Colômbia e colocando soldados de prontidão na fronteira.

(Com Agência France-Presse)