Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

FAO reúne-se diante de agravamento da crise de fome

Objetivo é debater como enfrentar as necessidades imediatas dos afetados

Por Da Redação 18 ago 2011, 08h54

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) realiza nesta quinta-feira uma nova reunião de seus países-membros e organizações humanitárias diante da deterioração da crise de fome no Chifre da África. A sede da agência da ONU em Roma é novamente centro do debate internacional sobre a crise alimentar africana, depois de já ter sido realizado na capital italiana um encontro sobre o mesmo assunto em 25 de julho.

Desde essa primeira reunião, que terminou sem grandes acordos de atuação concretos, a crise de fome se agravou. Se anteriormente eram duas as regiões somalis em situação de risco, agora já são cinco, com 12,4 milhões de pessoas que necessitam de ajuda urgente para sobreviver no Chifre da África.

Cerca de 400.000 crianças podem morrer de fome na Somália se não forem adotadas “medidas urgentes”, advertiu nesta quarta-feira o ministro de Desenvolvimento Internacional britânico, Andrew Mitchell, após fazer uma visita a Mogadíscio.

Resoluções – Segundo a agência da ONU explicou em comunicado, durante a reunião desta quinta-feira devem ser identificados programas e projetos dos governos do Chifre da África e das organizações humanitárias que operam na região capazes de enfrentar as necessidades imediatas dos afetados pela crise.

Além disso, deve ser reiterado o apelo para arrecadar os 1,6 bilhão de dólares necessários para fazer frente à emergência humanitária no Chifre da África, onde, segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), desperta especial preocupação a situação dos 2,3 milhões de crianças que sofrem de desnutrição.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade