Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Família encontrada morta no Chile viajou para comemorar 15 anos de filha

Principal hipótese é de que mortes foram causadas por vazamento de gás; vítimas entraram em contato com familiares e relataram mal-estar

A família dos seis brasileiros encontrados mortos em um apartamento em Santiago, no Chile, divulgou a identidade das vítimas nesta quinta-feira, 23. Cinco dos mortos eram catarinenses.

Um casal e os dois filhos adolescentes moravam em Biguaçu, na Grande Florianópolis. Foram identificados como Débora Muniz, 38 anos; Fabiano de Souza, 41 anos; Karoliny Nascimento de Souza, 15 anos; e Felipe Ailton Nascimento de Souza, 13 anos.

O segundo casal, formado pelo irmão e a cunhada de Débora, morava em Hortolândia, no interior de São Paulo. São Jonathas Muniz, 30 anos, e Adriane Padilha Krueger, 27 anos, natural de Alta Floresta, no Mato Grosso.

A família viajou a Santiago para comemorar os 15 anos de Karoliny. Eles alugaram um apartamento na capital chilena por meio de um aplicativo, mas estavam com viagem marcada para esta quarta-feira, 22, pois a mãe de Débora e Jonathas morreu em Biguaçu.

Jonathas Muniz e Adriane Padilha Kruger

Jonathas Muniz e Adriane Padilha Kruger (//Reprodução)

Segundo as primeiras informações, a causa da morte foi um vazamento de gás no apartamento. O comandante da polícia chilena, Rodrigo Soto, disse ao jornal El Mercurio que os policiais encontraram um forte cheiro assim que entraram no local. Bombeiros ainda fazem perícia para comprovar o vazamento.

De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, Débora entrou em contato com sua família no Brasil na quarta e afirmou que todos na casa estavam passando mal. A primeira hipótese levantada pela catarinense foi a de que eles haviam sido envenenados.

A família organizou uma vaquinha online para arrecadar fundos para o transporte e enterro dos corpos.

Segundo o Itamaraty, o Consulado do Brasil soube com antecedência que os brasileiros estavam passando mal e alertou as autoridades locais. Porém, eles já estavam mortos, quando os bombeiros e paramédicos chilenos chegaram ao apartamento.

Rodrigo Soto, oficial da Polícia de Santiago, confirmou que recebeu um telefonema do Consulado Brasileiro alertando sobre o problema com os brasileiros, hospedados em um apartamento no sexto andar de um prédio da cidade. Segundo ele, a causa da morte ainda é “uma questão para investigação”. Acrescentou que “informações preliminares apontam para um vazamento de gás”.

O bombeiro Diego Velasquez também confirmou que, quando os socorristas chegaram ao local, os brasileiros já estavam mortos. “Ainda não confirmamos as identidades deles. Pelo que foi observado, esse acidente deveu-se à ação do monóxido de carbono”.

(Com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Bota tragédia nisto. Lamentável.

    Curtir