Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército nigeriano mata 74 extremistas, diz governo

Ataques aconteceram por ar e por terra na região nordeste da Nigéria, local com forte presença de radicais islâmicos

Tropas nigerianas mataram 74 membros do Boko Haram em uma ofensiva aérea e terrestre, informaram os militares do país nesta sexta-feira, em um novo sinal da intensificação das operações contra a seita islâmica fundamentalista. A ofensiva ocorreu quinta-feira, mas só foi divulgada um dia depois, e teve como alvo acampamentos do Boko Haram nos remotos vilarejos de Galangi e Lawanti, no nordeste do país, onde os militantes islâmicos têm presença mais forte.

“A operação, que envolveu um assalto aéreo e terrestre apoiado pela Força Aérea Nigeriana, levou à destruição dos campos paramilitares identificados, matando 74 terroristas enquanto outros fugiam com graves ferimentos”, afirmou o tenente-coronel Mohammed Dole, em um comunicado. Dole disse que dois soldados ficaram feridos.

Leia também

Ataque a faculdade na Nigéria deixa pelo menos 40 mortos

Ataque do Boko Haram a cidade nigeriana deixa 55 mortos

O Exército disse ter matado 37 militantes em um ataque semelhante na semana passada em Borno, também no nordeste nigeriano. Desde maio, quando o presidente Goodluck Jonathan declarou situação de emergência em três estados do nordeste do país, as forças de segurança nigerianas vêm intensificando os ataques contra o Boko Haram.

Histórico – O Boko Haram busca derrubar o governo e instituir um estado islâmico no país. Nos últimos anos, o grupo realizou diversos atentados sangrentos contra a população cristã na Nigéria. No mês passado, o exército do país lançou uma ofensiva para caçar membros do grupo na província de Borno, a mesma onde fica Bama. A ação provocou a morte de duzentas pessoas e foi alvo de críticas de grupos de direitos humanos.

(Com agência Reuters)