Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-senador Jim Webb desiste da corrida presidencial americana

O candidato afirmou que seus pontos de vista não coincidem mais com os do Partido Democrata, mas não descartou a possibilidade de concorrer de forma independente

O ex-senador americano Jim Webb anunciou nesta terça-feira que vai abandonar sua candidatura à indicação democrata para a eleição presidencial de 2016. “Me retiro de qualquer aspiração para ser o candidato do Partido Democrata à presidência. Isso não diminui de modo algum minhas preocupações sobre os desafios que o país enfrenta”, disse em entrevista coletiva em Washington.

Webb, até então um dos cinco pré-candidatos democratas à Casa Branca, afirmou que a decisão foi tomada porque seus pontos de vista não coincidem mais com os do partido. “O Partido Democrata precisa voltar para suas mensagens mais tradicionais”, declarou. O fato de deixar a campanha, completou o ex-senador, não tem relação com sua baixa popularidade nas pesquisas de intenção de voto. Webb abandona a campanha com apenas 1% da preferência dos eleitores, de acordo com a pesquisa realizada pelo RealClearPolitics.

Leia mais:

Trump segue líder entre republicanos; Bush despenca

Saiba qual é a maior despesa da campanha de Trump

Hillary: “preocupada” com Venezuela e “esperançosa” com Cuba

O ex-senador pelo estado da Virgínia não descartou, contudo, a possibilidade de concorrer de forma independente no pleito. As candidaturas independentes nos EUA costumam não angariar apoios significativos e são extremamente caras para os que optam por esse caminho devido à falta de respaldo de um partido.

A disputa no Partido Democrata tem a ex-secretária de Estado Hillary Clinton liderando com folga as pesquisas, seguida por Bernie Sander, senador por Vermont. Após a renúncia de Webb restam Martin O’Malley, ex-governador de Maryland, e Lincoln Chafee, ex-governador de Rhode Island, como os dois pré-candidatos “nanicos”, com apoio popular mínimo.

Segundo os analistas políticos, a única coisa que pode alterar os rumos nas primárias democratas seria a entrada do vice-presidente americano Joe Biden na corrida à Casa Branca. Apesar do apoio crescente em setores do partido, Biden ainda não deu sinais de que pretende concorrer.

(Da redação)