Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

EUA tiveram maior comparecimento às urnas em 100 anos

O pleito acirrado atraiu cerca de 65% do eleitorado, mais do que qualquer outro desde 1908; Biden também tem recorde de voto popular

Por Da Redação 12 nov 2020, 15h00

As eleições dos Estados Unidos do dia 3 de novembro tiveram o maior comparecimento às urnas dos últimos 100 anos, segundo levantamento do jornal The Washington Post. No país onde o voto é facultativo, cerca de 65% dos americanos votantes exerceram esse direito neste ano – número que deve aumentar conforme mais votos forem computados.

O comparecimento supera os picos de pleitos anteriores, como a disputa entre o democrata Barack Obama e o republicano John McCain, em 2008, que atraiu 61,6% dos eleitores às urnas, e quando John Kennedy derrotou Richard Nixon em 1960, com engajamento de 63,8%.

A única eleição que contou com uma parcela do eleitorado maior que a deste ano foi em 1908, quando o William Taft e William Bryan atraíram 65,7% dos americanos elegíveis ao voto – que, naquela época, não contavam com mulheres, asiáticos e indígenas (além disso, a idade de voto foi reduzida de 21 para 18 em 1971).

O comparecimento foi especialmente alto em estados em disputa, ou estados-pêndulo, capazes de mudar o cenário do Colégio Eleitoral. O Texas bateu o recorde de 1992 por mais de cinco pontos percentuais – mesmo com o restrito acesso ao voto por Serviço Postal. Em Minnesota, a participação atingiu quase 80%. Segundo o Post, apenas oito estados não deverão bater nenhum recorde.

Apesar da disputa acirrada pelo Colégio Eleitoral, a vantagem do presidente eleito Joe Biden no voto popular continua a aumentar à medida que os votos são contados. O democrata ganhou de Donald Trump por mais de cinco milhões de votos, ou 3,4% do total. A liderança é maior que a dos vencedores do voto popular em 2016, 2004, 2000, 1976, 1968 e 1960.

Além disso, a porcentagem de 50,8% do voto popular nacional que Joe Biden e Kamala Harris conquistaram é maior do que qualquer chapa democrata desde 1964 – com exceção das eleições de Obama em 2008 e 2012. Contudo, Biden já ultrapassou o número absoluto de votos de Obama nas duas eleições, e o percentual deste ano ainda deve eclipsar o de 2012.

A a parcela do voto popular conquistada por Biden também é maior do que a de qualquer candidato presidencial republicano desde George H. W. Bush, em 1988. O elogiado “gênio político” Ronald Reagan obteve apenas 50,7% dos votos populares quando ganhou a presidência em 1980.

A vitória de Biden está longe de ser “de lavada”, mas, segundo a revista New York Magazine, os seus números de votos populares não têm comparação com outros candidatos no sistema bipartidário altamente competitivo dos Estados Unidos.

Continua após a publicidade
Publicidade