Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

EUA proíbem download do TikTok no país a partir de domingo

Governo ainda proibiu o tráfego de internet ao WeChat; aplicativos se tornaram protagonistas na batalha entre China e Estados Unidos

Por Julia Braun Atualizado em 18 set 2020, 11h00 - Publicado em 18 set 2020, 09h30

Os Estados Unidos passarão a restringir o acesso aos aplicativos TikTok e WeChat a partir de domingo, anunciou nesta sexta-feira, 19, o Departamento de Comércio americano. Segundo a pasta, todos os downloads dos dois programas estão proibidos no país e lojas de aplicativos não poderão mais exibi-los em seus catálogos.

Além disso, o governo ainda proibiu o tráfego de internet ao WeChat a partir do domingo. O mesmo valerá para o TikTok a partir de 12 de novembro. Segundo o Departamento de Comércio, novas restrições contra outros aplicativos podem ser anunciadas em breve.

“O Partido Comunista da China mostrou que tem os meios e a intenção de usar esses aplicativos para ameaçar a segurança nacional, a política externa e a economia dos Estados Unidos”, disse o departamento americano em um comunicado. A mensagem diz ainda que, embora as ameaças dos dois aplicativos sejam diferentes, elas guardam semelhanças que criam “riscos inaceitáveis” para a segurança nacional.

Em um outro decreto do início de agosto, o presidente Donald Trump lançou um ultimato até meados de novembro para que o ByteDance, grupo responsável pelo TikTok, venda os seus bens nos Estados Unidos para uma empresa americana.

Continua após a publicidade

A empresa fechou um acordo com a Oracle, e os investidores da gigante americana devem assumir a participação majoritária do app no país. O pacto ainda precisa ser aprovado pelo governo chinês.

ASSINE VEJA

A vez das escolas Leia esta semana em VEJA: os desafios da retomada das aulas nas escolas brasileiras. E mais: Queiroz vai assumir toda a responsabilidade por ‘rachadinha’
Clique e Assine

Em meio às crescentes tensões diplomáticas e comerciais entre os governo americano e a China, Trump acusa há meses os aplicativos chineses de desviar dados de usuários americanos para o governo central. Além do TikTok e do WeChat, outros produtos tecnológicos chineses, como o serviço 5G da Huawei, também são alvo de campanhas de sanções americanas.

Ainda é incerto sobre o quão afetados serão os 100 milhões de usuários do TikTok nos Estados Unidos que já baixaram o app. Com foco em vídeos curtos e interação entre usuários, o aplicativo é usado principalmente por jovens.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)