Clique e assine com até 92% de desconto

EUA pedem que governo ucraniano retire tropas das ruas

Em conversa por telefone com Yanukovich, vice americano condenou violência contra manifestantes e garantiu que responsáveis por mortes sofrerão punição

Por Da Redação 21 fev 2014, 04h34

O governo dos Estados Unidos exigiu que o presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, “retire imediatamente todas as forças de segurança – polícia, atiradores de elite e unidades militares e paramilitares – das ruas” e coloque um fim aos conflitos na capital Kiev. Em uma ligação telefônica para o governante ucraniano, o vice americano Joe Biden comunicou que os EUA estão preparados para punir com sanções os responsáveis pela violência contra civis registrada nos últimos dias no país do leste europeu.

Leia mais:

“Estou morrendo”, posta ucraniana baleada no pescoço

Em vídeo, jovem ucraniana diz que ‘povo quer ser livre’

Confrontos sangrentos entre manifestantes contrários ao governo de Yanukovich e tropas de segurança provocaram dezenas de mortes e mergulharam a Ucrânia no caos nos últimos dois dias. O Ministério da Saúde do país reconhece o número de 75 mortos nos enfrentamentos, mas relatos da oposição falam em 100 mortos e 500 feridos apenas nesta quinta-feira.

Diante do cenário aterrador, Biden pediu que o governo ucraniano trabalhe rapidamente para alcançar um acordo com a oposição. “O vice-presidente exortou o presidente Yanukovich a adotar medidas imediatas e tangíveis para trabalhar com a oposição em um caminho que preencha as aspirações legítimas do povo da Ucrânia”, disse um comunicado da Casa Branca.

Continua após a publicidade

Saiba mais:

Ucrânia, um país com histórico de tragédias

Por que UE e Rússia querem tanto a Ucrânia?

Sanções – Quem também se manifestou foi o secretário de Estado John Kerry, que culpou as forças de segurança ucranianas pelas “mortes sem sentido” nas ruas de Kiev e prometeu que os crimes cometidos contra civis não ficarão sem punição. “O povo da Ucrânia e a comunidade internacional farão com que os responsáveis pelo ocorrido prestem contas, e os EUA já começaram a adotar sanções contra os culpados pela violência”, disse ele, em comunicado.

Na última quarta-feira, o governo americano anunciou a proibição da emissão de vistos de entrada para vinte funcionários da Ucrânia que são considerados responsáveis pela violência contra os manifestantes em Kiev. Ministros da União Europeia também prometeram adotar medidas como o congelamento de movimentações financeiras e a suspensão de passaportes contra autoridades ucranianas.

(Com agências France-Presse e EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade