Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA deixam Iraque com problemas pendentes

Após a retirada das tropas americanas, no fim de dezembro, o Iraque terá vários problemas a solucionar.

-Disputas territoriais

Os curdos aceitaram a autonomia e deixaram de reinvindicar a independência, mas continuam se opondo ao poder central de Bagdá pelo controle de uma faixa de 650 km de extensão com importantes reservas de hidrocarbonetos, que cruza quatro províncias.

-Rebeldes, Al Qaeda

A insurreição sunita perdeu influência, após os Estados Unidos se aliarem a alguns líderes tribais, mas continuam ocorrendo atentados, execuções e sequestros. Por outro lado, o “Estado Islâmico do Iraque”, que inclui grupos vinculados à Al-Qaeda, realizou atentados espetaculares.

-Tensões religiosas

Muitos iraquianos lamentam que os Estados Unidos tenham introduzido uma dimensão confessional que não existia no Iraque de Sadam Hussein, deposto após a invasão de 2003, chefiada por Washington. O governo atual, dominado por xiitas, acusa ex-partidários sunitas de Sadam Hussein de organizar conspirações e os reprime severamente.

-Crise na Síria

A Síria tem 600 km de fronteira com o Iraque. Se cair o regime de Bashar al Assad, a possível chegada de milhares de refugiados ao Iraque poderia agravar conflitos internos. Além disso, Bagdá depende muito da importação de alimentos provenientes da Síria.

-Influência iraniana

O Irã foi acusado de influenciar o governo e milícias xiitas responsáveis por atentados antiamericanos. Washington os acusa de querer formar “um governo no governo”, como o Hezbollah libanês.

-Instituções frágeis e corrupção

O Iraque não tem ministro do Interior há dois anos, devido à falta de compromisso entre vários grupos políticos. As instituições são frágeis e o Iraque é considerado um dos países mais corruptos do mundo pela Transparência Internacional, uma ONG sediada em Berlim.

Algumas províncias reclamam um estatuto de autonomia como o do Curdistão.

Segundo seu chefe de Estado-maior, as forças armadas serão incapazes de defender as fronteiras e o espaço aéreo iraquianos antes de 2020.

-Petróleo

O Iraque não tem uma lei para reger a produção de hidrocarbonetos, principal fonte de renda do país.

-Problemas sociais

Um quarto da população é considerado pobre. A condição da mulher se degradou sensivelmente desde 2003. O Iraque tem 1,75 milhão de deslocados internos e refugiados.

-Separatistas curdos

O PKK turco e o PJAK iraniano têm bases no norte iraquiano. Os exércitos turcos e iranianos realizam operações militares contra eles.

-Conflito com o Kuwait

As relações entre os dois países continuam sendo tensas desde a invasão iraquiana de 1990 e a guerra do Golfo de 1991. O Iraque acusa o Kuwait de bloquear sua saída ao mar, construindo um porto que impede suas exportações de petróleo bruto.