Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA condenam ataque sírio contra campo de refugiados

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, bombardeio do regime de Bashar Assad provocou a morte de dez refugiados e deixou dezenas de feridos

O governo americano condenou um ataque aéreo realizado pelo Exército sírio contra um campo de refugiados na província de Idlib nesta quarta-feira. O bombardeio deixou dez pessoas mortas e dezenas feridas.

“Estamos horrorizados com as informações sobre o ataque e as imagens da carnificina de civis inocentes. Mesmo não sendo possível confirmar os detalhes, condenamos mais uma vez a falta de respeito do regime de Bashar Assad pela vida humana, especialmente sua violência contra civis”, disse em comunicado a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki.

Leia também:

Combatentes curdos iraquianos chegam para ajudar Kobani

Bombardeios da coalizão na Síria mataram 553 em um mês

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), entidade que monitora o conflito sírio, dez pessoas morreram e dezenas ficaram feridas quando helicópteros do regime lançaram barris de explosivos contra um campo de refugiados em Idlib, província controlada em sua maior parte por rebeldes. O campo abrigava famílias que tinham fugido dos confrontos na província vizinha de Hama.

“O regime deve prestar contas por suas atrocidades e brutalidade contra o povo sírio. As Nações Unidas denunciaram assassinatos, desaparições forçadas, sequestros, torturas, estupros e o lançamento indiscriminado de barris de explosivos contra civis”, acrescentou Psaki.

Na última terça-feira, a aviação do regime sírio também atacou a cidade de Kansafra, que foi capturada na segunda-feira pela Frente al Nusra, grupo terrorista sírio ligado à Al Qaeda que luta contra o regime de Assad. Mais de 200 mil pessoas morreram no território sírio desde o início do conflito em março de 2011, segundo a ONU.

(Com agência EFE)