Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estudantes chilenos iniciam novo protesto

Por Claudio Santana - 14 set 2011, 12h42

Quase 6.000 estudantes protestaram nesta quarta-feira no centro de Santiago, um número bem menor que nas manifestações anteriores, enquanto aguardam a resposta do governo sobre se aceita ou não suas exigências para estabelecer um diálogo para encerrar quatro meses de crise.

Os protesto são motivados pelos altos custos da educação e exigem que o país avance para gratuidade, em um Estado com um dos sistemas educacionais mais privatizados do mundo após as reformas aplicadas pela ditadura de Augusto Pinochet, que reduziu a menos da metade as verbas públicas da educação e estimulou a participação do setor privado.

A manifestação desta quarta-feira está muito abaixo das passeatas que reuniram entre 80.000 e 100.000 pessoas nas últimas semanas

Os estudantes exigiram que o governo suspenda a tramitação no Congresso dos projetos sobre educação enviados recentemente, a transmissão pela TV do diálogo, o adiamento do fim do primeiro semestre acadêmico – que termina em 7 de outubro – e o congelamento do repasse de fundos fiscais a universidades privadas para 2012.

Publicidade