Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estado Islâmico assume autoria de ataque em Bangladesh

Pelo menos dois policiais morreram e outras 26 pessoas ficaram feridas durante a invasão a um restaurante na área diplomática da capital

O grupo Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque com reféns em um restaurante de Daca, capital de Bangladesh, que ainda não chegou a um desfecho. Nesta sexta-feira, nove homens armados invadiram o estabelecimento, localizado em uma área diplomática da cidade, e fizeram ao menos 20 reféns, entre eles muitos estrangeiros. Segundo a imprensa local, até o momento foram contabilizadas as mortes de dois policiais e 26 feridos.

Um comunicado do EI divulgado pela agência de notícias oficial do grupo afirma que os terroristas atacaram o restaurante “frequentado por estrangeiros” e que mais de 20 pessoas “de diferentes nacionalidades” foram mortas. Essa informação, no entanto, não foi confirmada.

As forças de segurança de Bangladesh ainda estão tentando negociar a libertação dos reféns, presos no restaurante Holey Artisan Bakery, muito frequentado por diplomatas e estrangeiros na capital. De acordo com as emissoras de televisão local, os atiradores invadiram o estabelecimento por volta das 21h20 do horário local (12h20 em Brasília).

Leia também:

Tempestade de raios mata 65 pessoas em Bangladesh

Professor de Bangladesh é morto por extremistas islâmicos

“Atendemos 28 feridos e dois deles morreram”, disse Miraz Ul Islan, gerente do United Hospital, localizado no bairro nobre de Gulshan, onde acontece o ataque, e para onde estão sendo transferidas as vítimas, a maioria policiais, de acordo com a imprensa local e uma testemunha. Benazir Ahmed, chefe do Batalhão de Ação Rápida, afirmou a repórteres no local que a polícia está tentando “resolver tudo pacificamente”.

Os atiradores ainda não foram identificados, mas segundo a rede de televisão Jamuna TV, um dos funcionários que escapou do restaurante afirmou que os atiradores gritavam “Allahu Akbar” (Alá é grande, em árabe) durante o ataque.

(Da redação)