Estado de Nova York declara emergência em 7 condados por tempestade

Polícia estadual já respondeu a mais de 550 acidentes de trânsito e ajudou 250 veículos que ficaram presos

Por Da Redação - 2 dez 2019, 19h20

O governador de Nova York, Andrew Cuomo decretou estado de emergência em sete condados ao norte devido à tempestade de inverno que afeta o noroeste dos Estados Unidos. Nesta segunda-feira, 2, Cuomo ainda afirmou que acionará 300 integrantes da Guarda Nacional, uma força de reserva americana, para oferecer assistência.

“Uma declaração de estado de emergência permite uma maior flexibilidade para que o governo estadual trabalhe com os governos locais para garantir que os recursos serão alocados onde são necessários”, explicou o governante.

Segundo Cuomo, os condados de Ulster, Schenectady, Saratoga, Rensselaer, Greene, Columbia e Albany — no leste do estado, a mais de 100 quilômetros ao norte da cidade de Nova York — foram os mais prejudicados pela tempestade de inverno. A neve continuará afetando o estado até terça-feira, motivo pelo qual declarou o estado de emergência e ativou a Guarda Nacional..

Cuomo advertiu sobre a situação de risco nas estradas e informou que a polícia estadual já respondeu a mais de 550 acidentes de trânsito e ajudou 250 veículos que ficaram presos durante as tempestades. “Deixem que a polícia, os agentes de trânsito e os xerifes trabalhem. Estar na estrada só complica o que você está tentando fazer”, aconselhou.

Publicidade

Muitas escolas permaneceram fechadas nesta segunda-feira ou enviaram os alunos para casa mais cedo devido ao clima.

Cidade de Nova York

A “Big Apple”, como é conhecida a metrópole, não está em estado de emergência, mas estará sob “aviso sobre clima de inverno” até as 7h (9h no horário de Brasília) de terça-feira, 3. As autoridades preveem que a cidade pode ser coberta por 7 a 12 centímetros de neve durante a noite.

Segundo a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), o “aviso sobre clima de inverno” se aplica quando as condições climáticas podem causar “inconveniência significante, mas não suficientemente séria para anunciar uma emergência”.

O prefeito Bill de Blasio afirmou que todos os serviços públicos funcionam normalmente, enquanto o Escritório de Gestão de Emergências se comunica com o Serviço Meteorológico.

Publicidade

(Com EFE)

Publicidade