Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espião israelense é libertado de prisão dos EUA depois de 30 anos

O espião israelense Jonathan Pollard, preso há 30 anos nos Estados Unidos por enviar informações secretas a Israel, foi posto em liberdade condicional nesta sexta-feira. O ex-analista da Marinha dos EUA deixou uma prisão federal em Butner, na Carolina do Norte, na manhã desta sexta-feira.

O caso causava tensão nas relações entre os dois países aliados. “O povo de Israel acolhe a libertação de Jonathan Pollard”, disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em um comunicado. “Depois de três décadas longas e difíceis, Jonathan foi reunido com sua família.”

Leia mais:

EUA podem libertar espião israelense condenado à prisão perpétua

Sob os termos da liberdade condicional, Pollard deve permanecer nos Estados Unidos por cinco anos.

Ele foi sentenciado à prisão perpétua após ser condenado em 1987 por passar grande quantidade de informação sigilosa a Israel. Judeu americano, Pollard obteve cidadania israelense enquanto estava na prisão. Agora com 61 anos, Pollard disse que deseja emigrar para Israel, onde vive sua segunda mulher, e espera receber do governo israelense substanciais salários atrasados.

Em 2011, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, enviou carta ao presidente Barack Obama pedindo desculpas pelos crimes de Pollard e solicitando sua liberdade. No ano passado, o premiê voltou a pedir a libertação de Pollard ao secretário de Estado, John Kerry.

(Com Reuters)