Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Esperto, Trump evita criticar o papa: “Francisco é maravilhoso”

Poucas horas após ser criticado pelo papa Francisco, o pré-candidato republicano Donald Trump disse, em debate televisionado realizado na noite desta quinta-feira, que considera o líder religioso “maravilhoso”. Mais cedo, o Papa o criticou pela proposta de construir um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México para deter a imigração ilegal. “Uma pessoa que pensa em construir muro, qualquer que seja, em vez de criar pontes, não é cristão. Isto não está no Evangelho”, disse o líder da Igreja Católica. Ao não entrar em um debate público com o papa, uma figura imensamente popular, Trump engoliu as críticas e mostrou que pretende preservar sua campanha.

O magnata havia declarado dias antes que o considerava um homem “muito politizado” para ser líder da Igreja Católica. Mas Francisco também rebateu a acusação. “Graças a Deus que ele [Trump] disse que sou um político, porque Aristóteles define a pessoa humana como ‘animal político’, ou seja, sou humano”. Em debate realizado pela emissora CNN na Carolina do Sul, onde serão realizadas primárias no próximo dia 20, Trump tentou colocar panos quentes e disse que a troca de farpas “não se tratou de uma briga”.

Leia também

Hillary e Jeb Bush lideram entre eleitores hispânicos, mostra pesquisa

Trump abre vantagem e Sanders se aproxima de Hillary em pesquisas nos EUA

Obama: ‘Trump não será presidente’

“Creio que o Papa disse algo mais suave do que foi transmitido pela imprensa” disse, acrescentando que Francisco “ouviu apenas um lado da história” no que diz respeito a questão imigratória. O republicano ainda afirmou que pode se encontrar com Francisco “quando quiser”.

Mais cedo, ainda no debate, os pré-candidatos Jeb Bush e John Kasich se negaram a comentar o episódio. O filho e irmão dos ex-presidentes George Bush e George W. Bush, respectivamente, que é um católico devoto, disse que não comentaria o caso, mas destacou que “não questionaria a cristandade de outras pessoas”. “Eu não acho apropriado questionar a fé de Trump”.

Leia mais

Quais as próximas etapas da corrida eleitoral dos EUA?

Entenda as eleições primárias americanas

(Com ANSA)