Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Erdogan chega à Líbia, onde CNT prepara ofensiva contra Sirte

As tropas do Conselho Nacional de Transição (CNT) entraram esta sexta-feira em Bani Walid, bastião pró-Kadhafi 170 km a sudeste da capital, e seguiam combatendo em Sirte, 360 km a leste de Trípoli, onde o primeiro-ministro turco iniciou uma visita oficial à Líbia.

“Os revolucionários entraram em Bani Walid”, disse à AFP Mahmud Shammam, porta-voz do CNT, acrescentando que não possuía mais detalhes, mas que “a situação será resolvida nesta noite”.

Em Sirte, cidade natal do coronel Muamar Kadhafi, as tropas do CNT e as forças pró-Kadhafi travavam violentos combates em torno do aeroporto.

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, foi recebido nesta sexta-feira em Trípoli pelos dirigentes do Conselho Nacional de Transição (CNT), Mustafa Abdul Jalil e Mahmud Jibril.

Erdogan chegou procedente da Tunísia, onde tiveram início as revoltas árabes em dezembro, depois de ter passado por outro país que teve sua ordem mudada pelos levantes, o Egito, onde foi recebido como um herói.

O Conselho Militar da cidade de Misrata, a noroeste de Sirte, anunciou que suas tropas entraram na quinta-feira em uma região de Sirte e que os combates deixaram 11 mortos, 34 feridos e 40 soldados de Kadhafi detidos.

“A ideia hoje é libertar Sirte”, declarou nesta sexta-feira à AFP Adel Agida, que dirige 85 homens da Brigada do Leão, na localidade litorânea de Hassan, 60 km a oeste de Sirte.

“Esperamos tomar o controle de Sirte hoje”, declarou Salah al-Areg, miliciano da brigada Al-Wadi.

Segundo Sadiq Fayturi, responsável logístico da brigada Qabra, a “maioria das brigadas está 20 km ao sul de Sirte”.

Em Sirte há francoatiradores a postos no telhado das casas, mas a “resistência não é muito forte”, disse à AFP Farah Abdel Kafi, um dos combatentes que entrou em Sirte na quinta-feira.

“Nossos revolucionários entraram hoje em Sirte por três eixos principais” e “chegaram ao centro da cidade”, cujas “entradas controlam”, disse na quinta-feira o Comitê Militar de Misrata.

Já a Otan anunciou na sexta-feira que na quinta-feira o bombardeio de 16 alvos militares na cidade de Sirte, localidade onde, de acordo com Mussa Ibrahim, porta-voz de Kadhafi, os kadhafistas estão determinados a “resistir até a vitória”.

Ibrahim, em declarações concedidas a uma rede de televisão síria, disse na quinta-feira à noite que a Otan irá bombardear as cidades “que resistem, Sirte, Bani Walid e Sebha”, mas que os kadhafistas “estão muito bem preparados e vão responder à agressão”.

O porta-voz de Kadhafi, que não indicou de onde falava, denunciou a visita realizada na quinta-feira pelo presidente francês Nicolas Sarkozy e pelo primeiro-ministro britânico David Cameron.

“Agora falam da reconstrução da Líbia por centenas de milhares de dólares (…) Se apressaram em vir a Trípoli para concluir acordos secretos com os colaboradores e os traidores e se apoderar do petróleo e dos investimentos com o pretexto da reconstrução”, disse Ibrahim.