Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Era o 1º dia de trabalho dele com aquele avião’, diz irmão de piloto de aeronave que caiu no Uruguai

Marcelo Pivida ressaltou, no entanto, que o irmão Luis tinha muita experiência com o modelo da aeronave. Dez pessoas morreram

O irmão de um dos pilotos do avião que caiu perto de Punta del Este, no Uruguai, disse que hoje foi “o primeiro dia de trabalho” de Luis Pivida com a aeronave. Marcelo Pivida destacou, no entanto, que o irmão tinha experiência com esse tipo de avião, um modelo Beechcraft King. O acidente ocorreu na noite de quinta-feira, pouco depois da decolagem do aeroporto de Punta del Este com destino a Buenos Aires. As dez pessoas a bordo morreram.

“Estamos chorando com a minha mãe a morte de meu irmão. Meu irmão era um piloto muito bom, sempre voou com o King. Foi o primeiro dia de trabalho dele com esse avião, o que não quer dizer que ele não tinha experiência com esse tipo de aeronave”, disse, em entrevista ao canal argentino Todo Noticias.

Marcelo contou que o irmão, de 59 anos de idade, voava desde os 20 ou 25 anos. “Era um grande piloto, viveu grande parte de sua vida voando”.

As primeiras hipóteses apontadas para o acidente que deixou dez mortos na noite desta quinta-feira apontam para a possibilidade de uma falha no motor e para baixa altitude. Integrantes da Junta de Investigação de Acidentes de Aviação Civil (Jiaac) da Argentina trabalham junto com a equipe de resgate e os peritos no local do acidente.

Segundo dados da Jiaac, a aeronave havia sofrido um acidente em novembro 2013, quando realizou uma aterrissagem sem o trem de pouso. O documento afirma que os danos observados na aeronave foram graves. No entanto, segundo o jornal argentino Clarín, a Administração Nacional da Aviação Civil afirmou que o veículo “podia realizar voos internacionais e tinha todos os papéis em ordem”.

A Força Aérea Uruguaia divulgou a identidade das vítimas: uma portuguesa e nove argentinos, incluindo o piloto e o copiloto. Os passageiros faziam parte da equipe de gestão do futuro centro de convenções de Punta del Este que haviam participado de reuniões sobre o projeto.

Autoridades uruguaias e argentinas trabalham na assistência aos familiares. “O que está sendo realizado agora pelo consulado (argentino), com a colaboração do comitê de emergências, é a vinda dos parentes da Argentina. Está sendo programado um voo para até dois familiares por vítima”, afirmou à agência EFE um representante do departamento de Maldonado, onde fica o aeroporto. Os serviços municipais também preparam uma equipe de atendimento psicológico às famílias.

(Da redação)