Clique e assine a partir de 9,90/mês

Equipes de resgate reiniciam trabalho de busca após terremoto na Indonésia

A atividade sísmica deixou pelo menos 98 mortos nas ilhas de Lombok e Bali

Por Da redação - 6 Aug 2018, 23h48

As equipes de emergência da Indonésia reiniciaram os trabalhos de busca na noite desta segunda-feira (horário de Brasília, terça-feira no horário local) após o terremoto de magnitude 6,9 graus na escala Richter que deixou pelo menos 98 mortos nas ilhas de Lombok e Bali.

O porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, afirmou que as equipes retiraram um sobrevivente dos destroços de uma mesquita que desabou no norte de Lombrok, a região mais afetada pelo tremor, com 72 mortos. “O trabalho ainda continua com as equipes do SAR (Busca e Resgate). Esperamos que possamos salvar muitos”, afirmou.

Milhares de turistas tentam sair de Lombrok em embarcações ou em voos que partem com atraso no aeroporto internacional da ilha. Vários estrangeiros passaram a noite no local em busca de passagens.

Faik Fahmi, diretor da Angkasa Pura, empresa que administra o aeroporto, disse que cerca de mil pessoas passaram a noite no local. A companhia está trabalhando para ampliar a oferta e atender a demanda dos turistas que querem deixar a região. “Vamos aumentar o número de voos”, afirmou Fahmi, explicando que os estrangeiros estão recebendo alimentação, água e cobertores.

Continua após a publicidade

A ilha de Lombok, dominada pelo vulcão Rinjani, está no leste de Bali, principal destino turístico da Indonésia. O país fica sobre o chamado “anel de fogo” do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica onde são registrados 7 mil terremotos por ano, a maioria deles de intensidade moderada.

(Com EFE)

Publicidade