Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Equipe de transição de Biden terá veterana trans da Marinha

Shawn Skelly já integrou governo de Barack Obama em 2013 no Departamento de Defesa

Por Da Redação 13 nov 2020, 14h37

A equipe de transição do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, contará com a presença de Shawn Skelly, uma mulher transexual e veterana da Marinha. A escolha de Skelly sinaliza uma maior abertura da Casa Branca a minorias LGBTs no país e a reversão de políticas controversas do presidente, Donald Trump, dentro das Forças Armadas.

Não é a primeira vez, porém, que Skelly irá participar do governo. Em 2013, a veterana integrou a equipe do ex-presidente Barack Obama como participante da Comissão Nacional do Exército e Serviço Publico, uma ramo do Departamento de Defesa. Skelly também é vice-presidente da ONG Out in National Security, uma comunidade de ativistas LGBTQI+ e profissionais de segurança nacional que “buscam criar igualdade de oportunidades e acesso com base em nossas próprias experiências diversas”.

A equipe de transição é responsável por “compreender as operações de cada agência, garantindo uma transição tranquila de poder”, segundo um comunicado da campanha do democrata.

É esperado que Biden reverta nos primeiros 100 dias de governo diversas medidas adotadas por Trump. Entre elas, está a proibição de pessoas transexuais no Exército. O presidente eleito também prometeu apresentar um projeto de lei para acabar com a discriminação no país. Já há um precedente. Em junho, a Suprema Corte considerou ilegal que patrões pudessem demitir funcionários por conta de suas preferências sexuais.

Nesta semana, Biden apresentou também os integrantes de sua força-tarefa para combater o novo coronavírus no país. Entre os profissionais indicados está a médica brasileira Luciana Borio, especialista em biodefesa, doenças infecciosas e saúde pública do think tank Council on Foreign Relations.

Além de Borio, a força-tarefa do democrata contará com importantes pesquisadores de universidades americanas e ex-membros da Organização Mundial da Saúde (OMS). A equipe será liderada pelo ex-cirurgião-geral Vivek Murthy, o ex-comissário da Food and Drug Administration (FDA), David Kessler, e a Dra. Marcella Nunez-Smith, da Universidade de Yale.

Continua após a publicidade
Publicidade