Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Entenda a disputa entre Inglaterra e Espanha por Gibraltar

Com um território menor do que o bairro de Copacabana e apenas 33.000 habitantes, Gibraltar voltou aos holofotes internacionais desde o início do Brexit

Por Angela Nunes Atualizado em 6 abr 2017, 19h46 - Publicado em 6 abr 2017, 19h24

A premiê inglesa Theresa May se reuniu nesta quinta-feira com o presidente do Conselho Europeu (CE), Donald Tusk, para estabelecer os fundamentos das futuras negociações sobre a saída do país da União Europeia (EU), o chamado Brexit. Neste primeiro encontro desde o início das negociações, em 29 de março, as declarações da primeira-ministra sobre a disputa pelo pequeno território de Gibraltar se tornaram o assunto mais repercutido na imprensa internacional.

Tusk e May conversaram durante quase duas horas no escritório oficial da primeira-ministra em Londres. Apesar do tom positivo das conversas, May reforçou que não negociará a soberania de Gibraltar “sem o consentimento de seu povo”.

A atual controvérsia sobre Gibraltar teve início no último domingo, quando Michael Howard, antigo líder do partido conservador britânico, afirmou que o seu governo mostraria “a mesma determinação” de Margaret Thatcher contra a Argentina durante a Guerra das Malvinas em 1982, insinuando que a Inglaterra poderia usar a força em uma eventual disputa com a Espanha.

No dia seguinte, May negou uma possível guerra contra pelo território de Gibraltar e destacou que nenhum acordo entre as partes poderá ser aplicado em Gibraltar sem um pacto prévio entre o Reino Unido e a Espanha, mas o estrago estava feito.

Apesar das declarações da primeira-ministra minimizando o fato, a Espanha não gostou do que ouviu. O ministro das Relações Exteriores espanhol, Alfonso Dastis, afirmou que o o governo estava “surpreso pelo tom que a Inglaterra adotou” sobre Gibraltar.

Continua após a publicidade

“The Rock”

A península de Gibraltar é um pequeno território de 6,8km2, uma área menor do que o bairro de Copacacana, no Rio de Janeiro. Também chamada de “The Rock” (O Rochedo), tem apenas 33 mil habitantes e se situa ao sul da Espanha, no estreito de Gibraltar, entrada para o Mar Mediterrâneo.

Há três séculos sob domínio da Inglaterra, desde que foi cedido pela Espanha no Tratado de Ultrecht, em 1713, o território teve grande importância militar, principalmente durante a Segunda Guerra Mundial, e é um ponto estratégico para o comércio mundial. Apesar do acordo, a Espanha nunca deixou de reivindicar Gibraltar. Questões como o domínio marítimo e a existência de um aeroporto na península são alvo frequente de disputa entre os dois países.

Os habitantes, que apoiam massivamente a manutenção de Gibraltar como território britânico, discutem agora quais serão as consequências da saída da União Europeia.

A proximidade da Espanha e as poucas opções que a península oferece a seus habitantes resultam num tráfego diário de mais de 10 mil pessoas que moram no Rochedo e trabalham no país espanhol. Como o Brexit prevê que as mesmas medidas adotadas para o Reino Unido tenham validade para todos os seus 13 territórios ultramarinos, incluindo Gibraltar, além do impacto econômico, isso significaria um fechamento das fronteiras, que hoje têm livre circulação para a Europa.

(com EFE e AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)