Clique e assine a partir de 9,90/mês

Enorme explosão em base nuclear iraniana em Teerã desperta questionamentos

A detonação emitiu um grande faixo de luz laranja, que assustou moradores; governo afirma que incidente aconteceu em um tanque de gás próximo da base

Por Da Redação - Atualizado em 26 jun 2020, 14h01 - Publicado em 26 jun 2020, 13h48

Uma enorme explosão em Teerã, no Irã, pintou o céu da cidade laranja na madrugada desta sexta-feira, 26. No local, existe uma base militar chamada Parchin, onde supostamente seria conduzida uma parte do programa militar iraniano.

O Ministério da Defesa do Irã emitiu uma nota em que afirma que a explosão aconteceu em um tanque de gás próximo da base, mas não dentro. Também disse que os bombeiros controlaram as chamas que aconteceram depois e que ninguém se feriu no incidente.

ASSINE VEJA

Wassef: ‘Fiz para proteger o presidente’ Leia nesta edição: entrevista exclusiva com o advogado que escondeu Fabrício Queiroz, a estabilização no número de mortes por Covid-19 no Brasil e os novos caminhos para a educação
Clique e Assine

Antes que a nota fosse publicada, porém, a explosão se tornou alvo de diversas teorias. Por horas, os detalhes do incidente continuaram sendo um mistério, alimentando especulações, já que a TV iraniana relatou apenas que as autoridades estavam “investigando a luz brilhante e o som alto” perto de Teerã.”

Muitos moradores da região postaram vídeos dos momentos após a explosão, questionando o que havia acontecido. Em uma das imagens, é possível ver a luz laranja emitida pela detonação. Algumas pessoas relatam terem ouvido um estrondo.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Na manhã desta sexta, horas após a explosão, a televisão estatal iraniana exibiu um vídeo que supostamente mostra o momento da detonação. A filmagem mostra vários tanques carbonizados e estruturas metálicas retorcidas.

Analistas militares questionaram se a explosão foi um acidente ou foi causada por sabotagem, dada a importância do complexo de Parchin para o programa nuclear iraniano e para o governo. A base é o maior local de fabricação de explosivos militares no país, segundo especialistas. Ali foram realizados testes nucleares antes de 2003.

Parchin foi um grande foco de críticas da comunidade internacional, que acusava o governo iraniano de utilizar o local para desenvolver armas nucleares ilegalmente. Durante anos, o governo local se recusou a conceder acesso a inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) para verificar o que havia ali.

Em 2014, uma enorme explosão causou grandes danos em Parchin e levantou questionamentos sobre uma possível sabotagem. Quando o chefe da AIEA recebeu permissão para visitar o local em 2015 ele estava vazio, embora o relatório da agência indique que equipamentos foram removidos antes da visita.

Publicidade