Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Em meio a cortes de energia, Líbano enfrenta fome ‘sem precedentes’

Em dois anos, preços dos alimentos subiu mais de 600% no país

Por Ernesto Neves Atualizado em 11 out 2021, 15h51 - Publicado em 11 out 2021, 15h22

Em meio à intensificação dos cortes de energia, que no último sábado (9) resultaram num apagão nacional, o Líbano enfrenta uma onda de fome jamais vista na longa história de tragédias que marca o país.

De acordo com o Programa Mundial de Alimentos da ONU, os preços da cesta básica dispararam 628% no Líbano em apenas dois anos, criando uma situação de insegurança alimentar generalizada.

No mesmo período, a libra libanesa perdeu 90% do valor, minando por completo o poder de compra da população. Como resultado, três quartos em cada quatro libaneses vivem atualmente em situação de pobreza. 

Entidades de direitos humanos alertam que a crise alimentar piorou significativamente em 2021, já que houve um agravamento da escassez de combustível e da inflação. 

Em um alerta emitido nas últimas semanas, a ONU afirmou que a fome pode ser uma “realidade crescente” para milhões de cidadãos do país e que a situação é “sem precedentes”.

Para tentar sanear suas finanças, o governo libanês tem suspendido os subsídios aos combustíveis desde junho, o que resultou em quatro reajustes no preço da gasolina em apenas um mês.

Continua após a publicidade

Ao mesmo tempo, as autoridades tentam desenvolver um programa de substituição de subsídios que ainda não trouxe resultados concretos.

O pacote de austeridade, porém, vem alimentando a hiperinflação. O Ministério da Economia do Líbano anunciou no início desta semana que aumentou o preço do pão pela sexta vez este ano.

O reajuste é explicado pelo enfraquecimento da moeda local, assim como a crise do petróleo e dos combustíveis, uma vez que os custos de transporte dispararam.

O Líbano tem sido cada vez mais atingido por apagões prolongados, à medida que o governo tem diminuído os recursos destinados ao fornecimento de eletricidade.

Os poucos libaneses com recursos passaram então a recorrer a geradores abastecidos a óleo diesel, fazendo com que o combustível também disparasse no mercado.

 14 August 2021, Lebanon, Beirut: People queue inside a local bakery to pay for bread in the midst of severe fuel shortages and power cuts that is currently paralysing the country, amid one of the world's worst economic crisis in recent times. Photo: Marwan Naamani/dpa (Photo by Marwan Naamani/picture alliance via Getty Images)

Fila por pão: libaneses buscam alimentos em banco solidário de Beirute

Continua após a publicidade
Publicidade