Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em dia de eleição na Argentina, Alberto Fernández pede liberdade a Lula

Candidato peronista à Casa Rosada homenageia também Néstor Kirchner, com quem atuou como chefe de gabinete

Por Denise Chrispim Marin - 27 out 2019, 19h59

O peronista Alberto Fernández, candidato à Presidência da Argentina nas eleições deste domingo, 27, homenageou o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, a quem considera preso injustamente. Em seu perfil no Twitter, Fernández publicou uma foto que o mostra fazendo a letra “L”, com os dedos, ao lado de sua equipe de campanha. “Um homem extraordinário que está injustamente preso há um ano e meio”, afirmou. “Feliz aniversário, querido Lula. Espero te ver em breve”, encerrou, para acrescentar a hashtag #LulaLivre.

A afinidade de Fernández e de sua companheira de chapa, a ex-presidente Cristina Kirchner, com Lula e os seguimentos de esquerda no Brasil foram atacados diretamente pelo governo brasileiro. O presidente Jair Bolsonaro chegou a insultá-los e a claramente se posicionar em favor da reeleição de Mauricio Macri. A irritação atingiu níveis mais elevados depois de o próprio Fernández ter visitado Lula na Polícia Federal, em Curitiba, em julho passado.

Deixou o prédio dizendo ser a prisão do líder petista uma “máculo ao Estado de Direito” brasileiro. “Que Bolsonaro continue a falar mal de mim: ele não sabe o bem que me faz”, ironizou.

Fernández também homenageou o ex-presidente argentino Néstor Kirchner, falecido justamente em 27 de outubro de 2010. Fora se chefe de gabinete na Casa Rosada e continuou na função, por um ano e meio, durante a gestão de Cristina Kirchner. “Hoje é também um dia especial para nós. Há nove anos, Néstor, que além de um grande presidente foi meu amigo, foi embora”, escreveu. “Muitos me perguntam o que eu diria a ele hoje. Eu diria: vamos voltar a fazer tudo de novo, que eu te ajudo. Muitas saudades, amigo. Gratidão eterna.”

Continua após a publicidade

Cristina também se lembrou do marido em seu perfil no Twitter, com fotos dele com eleitores argentinos. Mas não agregou nenhum comentário sobre o aniversário de Lula.

 

Publicidade