Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Em carta divulgada pelo Planalto, Biden defende cooperação com o Brasil

Mensagem do presidente americano foi uma reposta à carta enviada por Jair Bolsonaro para parabenizar sua vitória nas eleições contra Donald Trump

Por Julia Braun Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 19 mar 2021, 00h28 - Publicado em 18 mar 2021, 09h17

O presidente americano, Joe Biden, enviou uma carta ao presidente Jair Bolsonaro em resposta à mensagem enviada pelo brasileiro na sua posse, em janeiro. De acordo com o Palácio do Planalto, o democrata defendeu que Brasil e Estados Unidos trabalhem juntos nas áreas de clima e combate à pandemia.

O conteúdo da carta escrita por Biden foi divulgado nesta quinta-feira, 18, pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência. A íntegra do documento não foi divulgada, mas de acordo com o Planalto a mensagem tem data do dia 26 de fevereiro.

Na carta, Biden lembra as visitas que fez ao Brasil no período em que foi vice-presidente e diz que “não há limites para o que o Brasil e os EUA podem conquistar juntos”. “Destacou que as duas nações compartilham trajetória de luta pela independência, defesa de liberdades democráticas e religiosas, repúdio à escravidão e acolhimento da composição diversa de suas sociedades”, diz a nota da Secom.

O presidente americano ainda afirmou que os dois países tem a oportunidade de unir esforços no enfrentamento aos desafios da pandemia e do meio ambiente, e pediu cooperação em fóruns multilaterais, como a COP26 —Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas— e a Cúpula do Clima, encontro que o governo dos EUA planeja promover em 22 de abril.

Continua após a publicidade

“Ao final, o presidente Biden salientou que seu governo está pronto para trabalhar em estreita colaboração com o Governo brasileiro neste novo capítulo da relação bilateral”, finaliza a nota do Planalto.

Joe Biden tomou posse em janeiro, após vencer uma eleição conturbada contra o ex-presidente Donald Trump. Aliado do magnata republicano, Bolsonaro foi um dos últimos líderes mundiais a cumprimentar Biden pela vitória.

Um dos principais pontos de tensão entre o novo governo democrata dos EUA e a atual administração do Brasil é o meio ambiente. Biden é um grande defensor de políticas em favor do clima e das florestas e deve pressionar Bolsonaro a adotar medidas relevantes na Amazônia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.