Clique e assine com 88% de desconto

Dois coronéis indiciados pela morte do pai da ex-presidente Bachelet

Por Da Redação - 17 jul 2012, 13h38

Dois coroneis reformados da Força Aérea do Chile foram detidos e indiciados por torturar o pai da ex-presidente Michelle Bachelet, morto na prisão durante a ditadura de Augusto Pinochet.

“Declara-se que o processo contra Ramón Cáceres e Edgar Ceballos, como coautores do delito de tortura seguida de morte, foi instaurado”, diz a sentença emitida nesta terça-feira pelo juiz Mario Carroza, que desde agosto de 2011 investiga as causas da morte do general da Força Aérea Alberto Bachelet.

Depois da decisão, Cáceres e Ceballos foram detidos pela brigada de Direitos Humanos da Polícia de Investigações do Chile e levados para a base aérea El Bosque, em Santiago.

Os dois ex-chefes militares foram acusados de torturar o pai da ex-presidente na Academia de Guerra da Força Aérea. Bachelet foi preso depois do golpe militar que instaurou a ditadura de Pinochet em 1973. Submetido a um Conselho de Guerra, foi acusado de trair a pátria por integrar o gabinete do presidente socialista Salvador Allende.

Publicidade