Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dezenove vítimas dos ataques em Bruxelas seguem hospitalizadas

Cinco dos sobreviventes estão internados em Unidades de Terapia Intensiva

Um total de 19 vítimas do duplo atentado de 22 de março em Bruxelas ainda estão internadas em hospitais do país, informou nesta sexta-feira o Ministério da Saúde Pública da Bélgica. Cinco dos sobreviventes estão internados em Unidades de Terapia Intensiva, dois deles em centros especiais para queimaduras.

As vítimas estão distribuídas entre nove hospitais do país. A duração particularmente longa dessas hospitalizações se deve à gravidade e à particularidade dos ferimentos, explicou o governo federal.

Leia mais:

Terror em Bruxelas: ordem para fechar metrô foi enviada ao e-mail errado

Suspeito dos atentados em Paris é extraditado da Bélgica para a França

Terrorista de aeroporto em Bruxelas foi carcereiro de reféns estrangeiros na Síria

O duplo atentado na capital belga deixou 35 mortos e cerca de 300 feridos. As duas primeiras explosões foram causadas por dois homens-bomba no saguão do aeroporto de Zavantem e a terceira atingiu a estação Maelbeek do metrô. O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques.

Os dois terroristas que se explodiram no aeroporto foram identificados como Najim Laachraoui e Ibrahim El Bakraoui. Laachraoui teria servido como carcereiro do EI na Síria, segundo relatos de ex-reféns franceses. O terceiro jihadista que participou do atentando no aeroporto belga, identificado posteriormente como Mohamed Abrini, fugiu do local sem detonar sua carga explosiva. O responsável pela explosão no metrô foi Khalid El Bakraoui, de 27 anos, que detonou os artefatos que carregava junto ao corpo em um vagão do trem na estação de Maelbeek.

(Da redação com EFE)