Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Democratas dos EUA encerram protesto na Câmara por controle de armas

Vários parlamentares democratas tomaram o plenário por 16 horas para cobrar que os líderes republicanos na Casa permitam a votação de uma legislação sobre armas

Por Da Redação 23 jun 2016, 15h56

Democratas da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos começaram a desmobilizar o protesto de ocupação do plenário da Casa nesta quinta-feira, mas prometeram renovar sua luta por maior controle de armas apesar de forte oposição dos republicanos. O protesto ocorreu dez dias depois do massacre a tiros em uma casa noturna de Orlando, na Flórida, quando um homem armado matou 49 pessoas e deixou 53 feridos.

Vários parlamentares democratas tomaram o plenário da Câmara por 16 horas, sentando nos corredores e provocando a suspensão dos trabalhos, para cobrar que os líderes republicanos na Casa permitam a votação de uma legislação sobre armas.

Leia mais:

Democratas sentam no chão do Congresso para exigir votação de leis de controle de armas

Suprema Corte dos EUA bloqueia plano de imigração de Obama

Continua após a publicidade

Senado dos EUA rejeita proposta que aumentaria acesso do FBI a informações eletrônicas

Os republicanos posteriormente retomaram o controle da Câmara, aprovaram diversas medidas não relacionadas e anunciaram que não vai haver mais votações até o feriado nacional de 4 de julho.

Mas o deputado John Lewis, um democrata do Estado da Geórgia e líder do movimento pelos direitos civis dos anos 1960 que comandou o protesto no plenário, disse que a luta para aumentar o controle de armas vai continuar.

“Hoje ganhamos terreno. Fizemos algum progresso. Atravessamos uma ponte, mas temos outras pontes a atravessar”, disse Lewis. “E quando voltarmos em julho, vamos começar tudo de novo. O povo americano quer que a gente aja, quer que a gente faça alguma coisa.”

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade