Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

De surpresa, China e Coreia do Norte inauguram ponte entre os dois países

Viaduto permite tráfego rodoviário inédito e é visto como uma ajuda chinesa em meio ao impasse de Kim Jong-un com o governo dos EUA

Sem aviso prévio, uma nova ponte foi inaugurada na fronteira entre Coreia do Norte e China nesta segunda-feira, 8. Segundo a agência sul-coreana Yonhap, o gesto indica um possível reforço da cooperação econômica entre Pequim e o regime de Pyongyang, cada vez mais afetado pelas sanções internacionais.

Para marcar a inauguração, vários ônibus de turistas da China cruzaram hoje para a Coreia do Norte. A ponte, que liga a cidade chinesa de Ji’an, na província de Jilin, com o município norte-coreano de Nampo por meio do rio Yalu, começou a ser construída em 2012 e está pronta desde 2016. No entanto, os testes nucleares de Pyongyang entre 2016 e 2017 e o problema que estes geraram na capital chinesa aparentemente adiaram a estreia da estrutura até agora.

O viaduto inaugurado hoje é o primeiro que possibilita tráfego rodoviário em ambos os sentidos. Antes, a única ponte ligando os dois países era ferroviária e só possibilitava a entrada chinesa no país vizinho, e não o contrário. A agência Yonhap afirma que a nova construção demonstra uma preocupação do governo chinês sobre os impactos de um possível colapso norte-coreano em seu território.

A Coreia do Norte vive momentos difíceis depois da cúpula de Hanói, no final de fevereiro, entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O encontro terminou antes do previsto e sem acordo sobre o processo de desnuclearização do regime.

Os dois líder se reuniram no Vietnã e, antes do fracasso do encontro, davam sinais de um avanço na relação. Trump chamou Kim de “grande líder” e o ditador norte-coreano declarou que não teria se encontrado com o presidente americano se não tivesse interesse na desnuclearização.

Pyongyang tinha a esperança de que ambas as partes acordassem o desmantelamento de um determinado número de ativos nucleares em troca da suspensão de algumas sanções econômicas, que estão estrangulando cada vez mais o isolado país asiático.

Por outro lado, uma fonte consultada pela Yonhap em Ji’an afirmou que houve uma aceleração nas obras de uma outra estrada ligando a cidade fronteiriça com a industrial Tonghua, também na província de Jilin.

A ponte entre Ji’an e Nampo se soma aos outros dois núcleos de cooperação econômica entre China e Coreia do Norte, o formado por Dandong e Sinuiju na foz do Yalu e o da zona econômica especial norte-coreana de Rason.

 

(com Agência Efe)