Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cristina Kirchner recebe apoio de militantes na porta de hospital argentino

Buenos Aires, 4 jan (EFE).- Centenas de militantes governistas entoaram cânticos de apoio e rezaram nesta quarta-feira pela saúde da presidente argentina, Cristina Kirchner, na frente do hospital da periferia de Buenos Aires onde foi operada de um câncer de tireoide.

Vários jornalistas também aguardam, nos arredores do Hospital Austral, a confirmação oficial do final da intervenção e o primeiro relatório médico sobre os detalhes da operação.

Em outras cidades do país, como Córdoba e Mar del Plata foram realizadas missas para pedir pela pronta recuperação da governante de 58 anos, que tirou uma licença médica de 20 dias e passou a chefia do Estado a seu vice-presidente, Amado Boudou.

Cristina, que é acompanhada por seus filhos Máximo e Florencia Kirchner, ocupa o quarto 217, no segundo andar do Hospital Austral, situado dentro do prédio da universidade homônima nos arredores da cidade de Pilar, a 60 quilômetros de Buenos Aires, cercado por estritas medidas de segurança.

‘Cristina, Deus e Néstor te cuidam’ diz um dos cartazes de militantes do partido liderado pela governante, viúva do ex-presidente Néstor Kirchner, morto em outubro de 2010.

Os manifestantes, a maioria jovens, passaram o tempo entoando cânticos em favor de Cristina, entre eles o ‘avante morena’ popularizado durante a campanha para as eleições gerais de outubro, nas quais a presidente conquistou a reeleição com uma arrasadora vitória.

Também instalaram ‘santuários’ com imagens de Cristo e Nossa Senhora de Lujan, padroeira da Argentina, onde rezam pela ‘pronta recuperação’ da chefe de Estado, que tem muitas chances de cura, segundo fontes oficiais.

Os cartazes levam mensagens como ‘Hoje a força do teu povo te deseja uma pronta melhora: força morena’, ‘Avante morena’ e ‘Cristina, todos estão a teu lado’, e acompanham um enorme boneco de Néstor Kirchner instalado junto a três grandes flores de papelão com a frase ‘Força morena’.

‘Estamos aqui desde ontem à noite apoiando a companheira Cristina. O projeto popular e nacional depende dela e nós vamos ficar até que ela saia daqui, o tempo que seja necessário’, disse à Agência Efe Luis, de 25 anos, militante das juventudes peronistas.

‘Se ela há anos está trabalhando por nós, como nós não vamos ficar quatro ou cinco dias esperando que lhe deem alta?’, questionou Ariel, outro jovem peronista.

Leandro, de 22 anos, foi apoiar Cristina agradecido por ter sido um dos ‘muitos meninos resgatados da droga e da delinquência’ graças a planos de ajuda social.

‘Olha onde estou agora, apoiando Cristina no hospital, com minha roupa graças a ela, porque ela disse igualdade para todos uma vez e assim foi. Todos os que estamos aqui somos meninos humildes, aguentando com força’, afirmou.

Os manifestantes alternaram os cânticos peronistas e o ‘avante morena’ com outros nos quais advertiam ‘aos gorilas’ (antiperonistas) que arrumariam confusão ‘se tocassem em Cristina’. EFE

alm-ea/dsm