Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Criador do antivírus McAfee é preso na Guatemala

Procurado em Belize, onde mora, para ser ouvido sobre homicídio, milionário americano pediu asilo político, mas pode ser deportado nesta quinta-feira

Por Da Redação 6 dez 2012, 04h42

John McAfee, o milionário americano criador do antivírus que leva seu sobrenome, foi preso nesta quarta-feira na Guatemala após astravessar a fronteira vindo de Belize, país onde mora e é procurado pela polícia para ser interrogado sobre o homicídio do também americano Gregory Faull, de 52 anos, seu vizinho na cidade de Ambergris Caye. Segundo o governo guatemalteco, McAfee foi detido por entrar ilegalmente no país. Ele foi localizado em um hotel na capital, a cidade da Guatemala, e levado a um centro de imigrantes ilegais. Segundo um porta-voz do presidente Otto Perez Molina, McAfee pode ser deportado para Belize nesta quinta.

O americano, por sua vez, apresentou através de seu advogado um pedido formal de asilo ao governo da Guatemala, sob o argumento de que é “um perseguido político” em Belize, país no qual se radicou em 2008. “O advogado apresentou o pedido na recepção do ministério, e agora as autoridades verificarão se cumpre todos os requisitos da lei”, disse uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores guatemalteco.

Telésforo Guerra, o desfensor do americano, afirmou à imprensa local que “o pedido de asilo deve ser declarado por razões humanitárias”. Horas antes, o ministro das Relações Exteriores guatemalteco, Harold Caballeros, declarou que se McAfee apresentasse a solicitação de asilo, o governo iria obter informação para poder respondê-la.

“Sabemos que Belize queria interrogá-lo pela morte de um vizinho, isso é o que eu entendo, mas não há nenhuma acusação formal”, afirmou o chanceler. O diplomata destacou que a Guatemala possui uma “excelente relação” com Belize, apesar da disputa territorial entre amos os países há mais de 150 anos.

O caso – McAfee, de 67 anos, é um excêntrico milionário que há duas semanas se viu envolvido na morte do vizinho. Após começar a ser procurado pela polícia de Belize para interrogatório, ele desapareceu. Por meio de um blog, começou a dar pistas falsas sobre seu paradeiro e acusar o governo local de persegui-lo. “É um governo muito corrupto que enviou seus soldados para me perseguir porque decidi deixar de apoiá-lo com dinheiro’, declarou.

O americano alega inocência: “Não tenho nada a ver com a morte dele (o vizinho Gregory Faull)”, escreveu na internet em mensagem para a família de Faull. “Perdi cinco parentes próximos nos meus 67 anos e sei que vocês estão sofrendo”. disse McAffe, que fundou a empresa de antivírus em 1987 e vendeu sua parte na companhia em 1994.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade