Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Corpo de menina desaparecida na Bélgica é encontrado esquartejado

Por Da Redação - 23 maio 2012, 11h38

Bruxelas, 23 mai (EFE).- O corpo esquartejado de Diana Farkas, uma menina de 4 anos desaparecida desde segunda-feira, foi encontrado nesta quarta-feira no congelador da casa de sua mãe, na localidade de Chatelineu, no sul da Bélgica, segundo anunciou a polícia federal do país.

A mãe, Juliana Santana Duran, reconheceu ter estrangulado a criança antes de esquartejar o corpo e guardá-lo em bolsas dentro do congelador, mas não explicou os motivos que a levaram a cometer esse ato brutal, informou em entrevista coletiva o procurador Pierre Magnien.

Os fatos ocorreram na madrugada de domingo para segunda, poucas horas antes que a escola de Diana tivesse notificado que a menina não havia comparecido às aulas.

Durante a primeira diligência na casa da mãe, realizada na terça-feira, a polícia encontrou em uma lavadora roupas ensanguentadas que pareciam pertencer à menina e a uma pessoa adulta.

Publicidade

Embora os investigadores tenham aberto as gavetas do congelador, não viram os restos da criança, que estavam escondidos atrás de várias bolsas de alimentos, afirmou o procurador.

A polícia ainda não encontrou a arma usada para esquartejar a menina, supostamente uma faca.

A mãe de Diana comparecerá esta tarde perante o juiz de instrução, que previsivelmente ditará uma ordem de detenção contra ela.

As distintas versões sobre os fatos apresentadas pela mãe a haviam transformado na principal suspeita e tinham motivado que permanecesse retida desde segunda-feira, apesar de não ter sido acusada formalmente.

Publicidade

Em um primeiro momento, a mãe declarou ter deixado a menina na segunda de manhã na escola, situada em Gerpinnes, sem saber que nesse dia a aula havia sido transferida excepcionalmente para outro local.

No entanto, depois mudou de versão e disse que a menina tinha desaparecido de seu carro, estacionado em um supermercado do município de Chatelineau, enquanto ela se ausentou um momento para fazer compras. EFE

Publicidade