Clique e assine com até 92% de desconto

Coronavírus chega em Galápagos, um dos mais remotos arquipélagos do mundo

Conjunto de ilhas a 1.000km do Equador, conhecido pela biodiversidade que inspirou teoria de Charles Darwin, confirmou primeiros quatro casos da doença

Por Da Redação 24 mar 2020, 15h21

As ilhas Galápagos, Patrimônio Natural da Humanidade, registraram os quatro primeiros casos do novo coronavírus nesta terça-feira, 24. As pessoas infectadas são residentes do arquipélago, mas estiveram no porto de Guayaquil, maior cidade do Equador e a mais afetada pela Covid-19 no país, com 548 dos 981 casos relatados.

“Recebemos na segunda-feira os resultados dos testes para ter certeza em relação ao positivo de quatro cidadãos nas ilhas Galápagos”, afirmou o presidente do Conselho de Governo desse arquipélago equatoriano, Norman Wray.

Galápagos é um dos lugares mais remotos do mundo, no Oceano Pacífico, a 1.000 km da costa do Equador. Como tem apenas 31.600 habitantes e uma infraestrutura de saúde limitada, então autoridades estabeleceram medidas mais rigorosas diante da presença do vírus no país. Após os diagnósticos, foi determinado o toque de recolher de 13 horas por dia.

Diante da pandemia, o governo equatoriano estabeleceu o estado de exceção, com suspensão do trabalho presencial e das aulas, o confinamento de pessoas, a diminuição na circulação de veículos, o fechamento de fronteiras e a proibição de todos os voos – exceto os humanitários.

O Equador já havia ordenado na semana passada “a restrição completa da entrada de visitantes” em Galápagos. Devido às suas flora e fauna únicas no mundo, atraiem um fluxo intenso de turistas que, em 2019, alcançou 271.238 pessoas – especialmente dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Austrália, França, Holanda, Espanha e Suíça.

  • “Ainda temos um número significativo de pessoas que vieram visitar Galápagos há mais de 14 dias e que não foram capazes de sair”, disse Wray, sem citar números, completando que há turistas  nacionais e estrangeiros. Depois de cumprir os protocolos de saúde, os visitantes serão enviados para o continente, informou.

    Galápagos, que tem esse nome por conta das tartarugas gigantes que vivem lá. O arquipélado  inspirou a teoria da evolução do naturalista inglês Charles Darwin.

    (Com AFP)

    Continua após a publicidade
    Publicidade