Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Coreia do Norte se prepara para raro congresso do partido único

Ruas estão sendo decoradas para o evento e medidas severas de segurança foram instituídas

Por Da Redação 3 Maio 2016, 23h23

A Coreia do Norte está se preparando para o sétimo congresso do partido único que comanda o país. Nos últimos meses, o governo realizou campanhas para exaltar o ditador Kim Jong-un e fomentar o clima de comemoração, além de instituir medidas especiais de segurança. O evento irá ocorrer no dia 6 de maio, na capital Pyongyang.

De acordo com o jornal The Washington Post, uma campanha de 70 dias de preparação para o congresso foi lançada pelo líder do regime totalitário em março. Nas últimas semanas, a população e as autoridades pintaram prédios com cores vivas, decoraram cercas com luzes coloridas e colocaram bandeiras vermelhas do partido nos postes de luz.

Além de espalhar cartazes pintados à mão com o slogan “Juntos com o partido para sempre” pelas ruas da capital, o governo adiantou o toque de acordar dos cidadãos. O alarme matinal que soa diariamente em toda a cidade às seis horas da manhã foi modificado para as cinco, chamando oficiais e trabalhadores para que decorassem a cidade para o evento. Um dos moradores descreveu a situação para o Washington Post como “frenética”.

Leia mais:

Coreia do Norte marca primeiro congresso do partido único em quase 40 anos

Coreia do Norte posiciona 300 novos lança-foguetes na fronteira com o Sul

Para que nada possa atrapalhar o momento que o ditador Kim Jong-un deve usar para reafirmar seu poder, medidas severas de segurança também foram instituídas. Estão proibidas viagens de e para Pyongyang e equipes adicionais de segurança foram trazidas de outras cidades, divulgou a mídia do país vizinho, Coreia do Sul. Os militares também estão realizando checagens periódicas em hotéis e casas de moradores em busca de qualquer ameaça.

O anúncio do VII Congresso do Partido dos Trabalhadores gerou especulações de que a nação poderia realizar um quinto teste nuclear, com o intuito de fortalecer a imagem do ditador em meio a duras críticas internacionais. Podem ser anunciadas também decisões que definam o futuro das políticas do país, especialmente em relação à economia.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)