Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conflito tribal no sul da Líbia deixa três crianças mortas

A região é cenário de combates intermitentes entre o clã árabe de Awlad Sulaiman e a tribo dos Tebu desde o início do ano

Pelo menos três crianças de uma mesma família morreram e outras cinco pessoas ficaram feridas nesta segunda-feira (7) depois que vários projéteis atingiram um edifício na cidade de Sebha, no sul da Líbia, informou uma fonte médica local. Nos últimos meses, a região vem sendo cenário de guerra entre duas tribos rivais.

O ataque aconteceu no começo da manhã no bairro de Hiyara, em Sebha, cidade situada a 775 quilômetros ao sul de Trípoli, e os cinco feridos foram hospitalizados em estado grave.

Sebha, capital do sul da Líbia, é cenário de combates intermitentes entre o clã árabe de Awlad Sulaiman e a tribo dos Tebu, que controlam a parte oriental da fronteira sul da Líbia desde 4 de fevereiro.

Awlad Sulaiman acusa os Tebu, que têm relações de sangue com clãs no Chade e no Níger, de contarem com o apoio de grupos armados provenientes desses países, assim como da região sudanesa de Darfur.

Assentados nas cidades de Sabha e Kofra, os Tebu sofreram o desprezo do líder líbio Muamar Kadafi, deposto em 2011, que nas décadas de 1970 e 1980 os utilizou como tropas de assalto na guerra no Chade.

A Líbia é vítima do caos e da guerra civil desde que a comunidade internacional contribuiu em 2011 para a vitória dos rebeldes sobre a longa ditadura de Kadafi.

Atualmente, o país conta com três focos de poder  um em Trípoli, a capital oficial, apoiado pela ONU; outro em Benghazi, sob controle do marechal Khalifa Hafter; e um terceiro que forma a aliança entre as cidades-estado de Misrta e Zontan.

(Com EFE)