Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Com escassez de vacinas, Nova York suspende megacampanha de vacinação

'Estamos sem saída, não podemos fazer vacinações porque não temos vacinas suficientes', alertou prefeito Bill de Blasio

Por Da Redação Atualizado em 26 jan 2021, 18h44 - Publicado em 26 jan 2021, 18h12

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, revelou nesta terça-feira, 26, que a cidade ficou praticamente sem vacinas contra a Covid-19. Ele suspendeu os planos de usar estádios durante a campanha de vacinação e recomendou que as pessoas não façam planos em grupo até o verão.

Em entrevista coletiva, o prefeito disse que a cidade tem apenas 7.700 doses de vacina e pediu que as autoridades federais guardem o estoque reservado para a segunda dose, mesmo com o risco de que os vacinados não recebam no tempo previsto a segunda injeção necessária.

“Estamos sem saída, não podemos fazer vacinações porque não temos vacinas suficientes”, explicou De Blasio, que precisou suspender por tempo indefinido os planos de habilitar o Yankee Stadium e o Citi Field para uma campanha de vacinação em massa.

O governante comentou que há 100.000 doses reservadas que não estão sendo utilizadas, e pediu às autoridades federais e ao governo do presidente Joe Biden autorização para liberar o estoque.

A prefeitura espera receber até quarta-feira cerca de 107 mil doses de vacinas contra a Covid-19 e remarcar a vacinação adiada. “Vamos usar o que temos agora porque já estamos vendo esforços para melhorar a produção. Estamos empenhados para que todos recebam a segunda dose, mas estamos passando por uma escassez”, disse o prefeito, que explicou que a segunda dose pode ser adiada sem perder eficácia na imunização contra o coronavírus.

Continua após a publicidade

De Blasio disse que, devido à falta de progressos na campanha de vacinação, “não planejaria nenhum casamento nesta primavera” e que será preciso esperar até o verão para ver os efeitos da imunização na evolução da pandemia.

Na última sexta-feira, De Blasio  escreveu em uma carta enviada a Biden afirmando que mais de 500.000 pessoas de uma população de 8,6 milhões foram vacinadas contra o vírus na cidade. Mas, quando os critérios de vacinação foram ampliados, “os estoques se esgotaram”.

Biden prometeu acelerar a campanha de vacinação para chegar a 100 milhões de inoculações até o 100º dia de sua Presidência e assinou vários decretos na semana passada, assim que assumiu o cargo, para intensificar a luta contra o vírus. No entanto, há queixas sobre problemas logísticos, como o registrado em Nova York.

Desde que Nova York ampliou a vacinação primeiro para maiores de 75 anos e depois, na semana passada, para maiores de 65 anos, seguindo orientação do governo federal, muitos enfrentam dificuldades para marcar uma consulta para se vacinar nos portais online do estado ou da cidade. Alguns centros de vacinação cancelaram milhares de consultas já marcadas e deixaram de agendar novas.

A pandemia já deixou mais de 421.000 mortos nos Estados Unidos, mais do que em qualquer outro país do mundo, e Biden estimou na semana passada que o número final de óbitos pode ultrapassar 600.000.

(Com EFE e AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade