Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cinco mulheres são presas por dirigir na Arábia Saudita

Foram as primeira detenções desde início de campanha desafiando proibição

Cinco mulheres foram presas por dirigir na Arábia Saudita nesta quarta-feira, anunciaram ativistas locais. São os primeiros casos de detenção por esse motivo desde que começou uma campanha, há dois meses, desafiando a proibição. A Arábia Saudita é o único país do mundo onde as mulheres não têm o direito de dirigir por causa da rigorosa interpretação do Islã.

“Uma jovem que estava ao volante na companhia de seu irmão no sul da cidade de Jidá foi levada para um posto policial”, disse o jornal digital Sabaq. Outras fontes afirmaram, em suas páginas no Facebook, que a polícia religiosa prendeu quatro mulheres que estavam dirigindo no norte da mesma cidade. Até o momento, as autoridades não confirmaram as informações.

Histórico – Em 17 de junho, 42 mulheres sauditas participaram de uma campanha chamada Women2drive e assumiram o volante em cidades do reino. A causa contou até com o apoio da secretária de Estado americana Hillary Clinton, que chegou a dizer: “As mulheres sauditas que exigem o direito de dirigir carros são corajosas e têm toda razão de lutar contra essa proibição”.

Nenhuma lei impede as sauditas de dirigir, mas as autoridades justificam a proibição baseadas em uma norma religiosa, que expressa oposição à carta de motorista feminina. Por essa razão, as sauditas são obrigadas a usar um motorista e, se não tiverem meios, depender da boa vontade dos homens de sua família.

(Com agência France-Presse)