Clique e assine a partir de 9,90/mês

Japonês ganha Nobel da medicina por trabalho sobre células

"Suas descobertas abriram o caminho do entendimento para muitos processos fisiológicos, como a adaptação à fome ou respostas para infecção", diz comunicado

Por Da redação - Atualizado em 3 out 2016, 08h05 - Publicado em 3 out 2016, 08h00

O japonês Yoshinori Ohsumi ganhou o prêmio Nobel de 2016 da medicina e fisiologia por sua descoberta de como as células se degradam e reciclam seu próprio conteúdo, o que pôde levar a um melhor entendimento sobre doenças como câncer, Parkinson e diabetes tipo 2.

“As descobertas de Ohsumi levaram a um novo paradigma em nosso entendimento de como a célula recicla seu conteúdo”, disse a Assembleia do Nobel do Instituto Karolinska, da Suécia, em um comunicado ao anunciar o ganhador do prêmio de 8 milhões de coroas suecas (933.000 dólares ou mais de 3,5 milhões de reais).

Leia também
Está difícil pagar o plano de saúde? Conheça boas opções
‘Viagra natural’ vira febre entre homens americanos
Conheça a nova lista de remédios isentos de prescrição no país

“Suas descobertas abriram o caminho do entendimento para muitos processos fisiológicos, como a adaptação à fome ou respostas para infecção”, acrescentou o comunicado.

O trabalho de Ohsumo sobre a degradação das células, um campo conhecido como autofagia, é importante porque pode ajudar a compreender o que acontece de errado em uma série de doenças. Ohsumi, nascido em 1945 em Fukuoka, no Japão, é professor do Instituto de Tecnologia de Tóquio desde 2009. “Estou extremamente honrado”, disse o cientista à agência de notícias Kyodo.

Continua após a publicidade

O Nobel de medicina ou fisiologia é sempre o primeiro a ser anunciado a cada ano. Prêmios para conquistas nas áreas de ciências, literatura e paz foram concedidos pela primeira vez em 1901, seguindo os desejos do testamento do inventor da dinamite, o empresário Alfred Nobel.

Publicidade