Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China, Japão e Coreia do Sul marcam reunião em Tóquio

Líderes asiáticos discutirão desnuclearização da península coreana em encontro prévio à cúpula EUA-Coreia do Norte

A Coreia do Sul, China e o Japão vão realizar uma cúpula em 9 de maio, em Tóquio, anunciou o governo de Seul nesta terça-feira (1º). O encontro terá como objetivos discutir a desnuclearização da península coreana e a possível assinatura de um tratado de paz para encerrar oficialmente a Guerra da Coreia (1950-1953).

A reunião deverá pavimentar o caminho para o esperado encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Será uma primeira resposta regional ao encontro histórico entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, no último dia 27 de abril na Zona Desmilitarizada, que separa as duas Coreias.

“Queremos confirmar a cooperação com o presidente Moon antes da cúpula entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte“, disse o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante uma visita a Amã, capital da Jordânia. Para ele, a cúpula de Tóquio será “muito significativa”.

Além de Abe e de Moon, o encontro de Tóquio terá a presença do primeiro-ministro da China, Li Keqiang. Os três países asiáticos estão profundamente envolvidos na questão norte-coreana: Coreia do Sul, na sua condição de vizinho imediato; o Japão, aliado dos Estados Unidos, por ter sido alvo de ameaças de Pyongyang; e a China, como aliado e parceiro comercial da Coreia do Norte.

Na cúpula de sexta-feira, Kim e Moon trocaram sorrisos, apertos de mão e palavras amáveis, em contraste com as tensões vividas no ano passado, quando o Norte realizou seu teste nuclear mais poderoso num contexto de ameaças e insultos cruzados com os Estados Unidos. Ambos se comprometeram a tratar da desnuclearização e da pacificação definitiva da península.