Clique e assine a partir de 9,90/mês

Chile: Piñera se diz aberto a mudanças constitucionais na educação

Por Martin Bernetti - 31 jul 2011, 18h06

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, assegurou neste domingo que serão necessárias “mudanças no nível Constitucional” para melhorar a educação do país, que acumula dois meses de protestos por parte de estudantes que pedem um maior papel do Estado e mais qualidade.

Serão necessárias “mudanças muito importantes em nosso sistema educacional, mudanças no nível da Constituição, para garantir a qualidade da educação de todas as crianças e jovens”, afirmou Piñera durante inauguração de um santuário recuperado após o terremoto.

O presidente assegurou que são necessárias “mudoanças na institucionalidade de nosso sistema educacional, aumentar a quantidade de recursos destinados à educação de nossas crianças e melhorar a gestão em todos os níveis” para melhorar o sistema educativo chileno, um dos mais segregados do mundo.

Nesse sentido, Piñera assegurou que “os tempos de passeatas e protestos já cumpriram seu papel, a mensagem já foi colocada no coração da sociedade chilena. Agora temos que passar do diagnóstico para as soluções, do protesto para a ação”.

Nos últimos meses, estudantes de ensino secundário e universitário protagonizaram uma série de protestos que reuniram mais de 80.000 pessoas para pedir melhoras na educação.

Continua após a publicidade
Publicidade