Clique e assine a partir de 8,90/mês

Chile anuncia acordo para retirar minas da fronteira com o Peru

Por Da Redação - 2 jun 2012, 01h14

Santiago do Chile, 1 jun (EFE).- A Chancelaria chilena anunciou na noite desta sexta-feira o nome da organização que irá retirar as minas da zona fronteiriça com o Peru, no marco de um acordo entre os dois países para solucionar esse problema.

‘Depois de consultas e de reuniões exploratórias em Oslo, a entidade humanitária Norwegian People’s Aid fará os trabalhos que incluirão a retirada e a destruição das minas e a posterior remoção dos elementos que identifiquem a zona de perigo’, assinalou um comunicado conjunto de ambos os Governos.

A notícia chega pouco depois de o presidente do Peru, Ollanta Humala, ter afirmado que sua visita ao Chile, no próximo dia 6 para assistir à Cúpula da Aliança do Pacífico, estava subordinada à resolução de ‘temas bilaterais’, entre os quais mencionou a retirada das minas na fronteira comum.

A ONG Norwegian People’s Aid ‘iniciará seu trabalho o mais breve possível, de acordo com as condições gerais de contratação e especificações técnicas’, assinala o comunicado, no qual é assinalado que ‘o custo será coberto pelo Chile’.

A zona onde ocorrerão os trabalhos de levantamento e destruição das minas ‘compreende parte do território de ambos os países’, segundo a nota.

As minas antipessoais e antitanque foram instaladas na década de 1970, em um período de tensão entre os dois países, e se encontravam em áreas delimitadas, à espera de serem retiradas para cumprir a Convenção de Ottawa.

No entanto, as chuvas registradas em fevereiro deste ano deslocaram muitos desses artefatos, o que forçou o fechamento da passagem fronteiriça durante alguns dias e a aceleração dos trabalhos de remoção. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade