Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Chávez avalia oferta de Dilma para se tratar no Brasil

Segundo o jornal 'The Wall Street Journal', caudilho sofre de câncer de cólon

Por Da Redação 8 jul 2011, 18h28

O ditador da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta sexta-feira à presidente Dilma Rousseff que está em “franca recuperação” e agradeceu a oferta do governo para tratar o câncer no Brasil, afirmando que irá pensar sobre a possibilidade. A conversa pelo telefone durou cerca de dez minutos.

Chávez expressou gratidão à presidente pela mensagem enviada após o anúncio de seu tratamento, e Dilma voltou a colocar à disposição de Chávez estrutura hospitalar e equipe médica no Brasil. Segundo o porta-voz da presidência venezuelana, Rodrigo Baena, Chávez disse à Dilma que consultaria sua equipe médica sobre a oferta e que a aceitará “caso julgue adequado”.

Esta não é a primeira oferta do tipo feita pelo governo brasileiro. O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, se tratou de um câncer no sistema linfático no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, a convite do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva.

Histórico – O ditador venezuelano ficou internado por quase um mês em Cuba sem revelar qual era sua enfermidade. Quando a imprensa começou a especular sobre a doença, o governo apressou-se em negar tudo. Mas, dias depois, o próprio caudilho admitiu que havia retirado um tumor maligno, sem especificar em que região do corpo seria.

Nessa sexta-feira, contudo, duas fontes “com acesso direto” às informações sobre o tratamento do ditador contaram ao jornal americano The Wall Street Journal que Chávez s tem câncer de cólon, parte do intestino grosso. Confira abaixo a linha do tempo sobre a doença de Chávez.

Cronologia

O ditador venezuelano ficou internado por quase um mês em Cuba, para tratar um câncer. Quando a imprensa começou a especular sobre a doença, o governo apressou-se em negar tudo. Mas, logo depois, o próprio caudilho admitiu que havia retirado um tumor maligno, e os aliados passaram a temer por seu futuro no poder.

  • 4 de julho Quase um mês depois de ser internado em Cuba, Hugo Chávez retorna à Venezuela de surpresa. Em um discurso da sacada do Palácio de Miraflores, em Caracas, ele diz que ainda não venceu a batalha contra o câncer e que pode ter de deixar o país novamente – e em breve – para seguir o tratamento.

    Leia mais

  • 3 de julho Primeira autoridade venezuelana a detalhar a doença de Chávez, o ministro das Relações Exteriores, Nicolás Maduro, diz que o ditador retirou “por completo” e “a tempo” o tumor maligno e que seu processo de recuperação é “quase milagroso”. A TV cubana divulga novas imagens dele, fazendo caminhada e ao lado das duas filhas.

    Leia mais

    Continua após a publicidade
  • 1º de julho O vice-presidente, Elías Jaua, insiste que o tiranete segue à frente da Venezuela e anuncia que ele será o “candidato da revolução” nas eleições presidenciais de 2012.

    Leia mais

  • 30 de junho No primeiro pronunciamento oficial desde a internação, e sem conseguir conter os rumores que só crescem, Chávez admite que está com câncer e que a cirurgia sofrida há 20 dias na região pélvica foi para a retirada de um tumor maligno. Ainda em Cuba, diz que “luta pela vida”.

    Leia mais

  • 29 de junho Após 18 dias sem ser visto publicamente, o tirano aparece em um vídeo transmitido pela TV estatal venezuelana, segurando o jornal do dia, para abafar os boatos de que estaria internado em estado grave. Mais magro, ele posa para fotos ao lado do cubano Fidel Castro.

    Leia mais

  • 28 de junho Temendo uma grave crise, em decorrência da ausência do tirano que não tem herdeiro político, a cúpula do governo cobra detalhes sobre o estado de saúde de Chávez e exige seu retorno ao país.

    Leia mais

  • 27 de junho Jornal venezuelano afirma que o ditador está com câncer. E enquanto os aliados dele se apressam para negar a informação, a mãe diz rezar por sua recuperação.

    Leia mais

  • 25 de junho O ministro das Relações Exteriores, Nicolás Maduro, diz que o ditador trava uma “batalha pela vida”, mas continua no comando do país. Jornal venezuelano diz que mãe e filhas dele embarcaram com urgência para Cuba.

    Leia mais

  • 24 de junho O Twitter de Chávez volta à ativa, mas o post não serve para abrandar os rumores sobre seu estado de saúde. Desconfia-se, até, que outra pessoa tenha tuitado em nome dele.

    Leia mais

  • 20 de junho O tiranete completa mais de uma semana sem fazer declarações e 15 dias longe do Twitter. O (incomum) silêncio começa a dar o que falar.

    Leia mais

  • 15 de junho A Assembleia Nacional autoriza Chávez a governar de Cuba até que esteja em condições de voltar a seu país.
  • 12 de junho Em entrevista por telefone ao canal de TV Telesur, o ditador diz que não sabe quando poderá retornar à Venezuela, mas não dá detalhes sobre seu estado de saúde.
  • 10 de junho Após cumprir agenda de viagens pela América Latina, Chávez é internado em Havana, onde passa por cirurgia de emergência para a retirada de um abscesso (acúmulo de pus causado por infecção) na região pélvica.

(Com agências Estado e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade