Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Catar se mobiliza para prolongar novamente pausa na guerra Israel-Hamas

Negociadores de Israel, dos EUA e do Egito estão em Doha para tentar estender cessar-fogo e retirar mais reféns da Faixa de Gaza

Por Da Redação
29 nov 2023, 08h43

Autoridades de Israel, dos Estados Unidos, do Egito e do Catar encontraram-se em Doha na noite de terça-feira 28 para negociar uma nova extensão da trégua Faixa de Gaza, com objetivo de que o grupo terrorista palestino Hamas libere mais reféns. De acordo com a emissora americana CNN, que citou fontes próximas às negociações, todos os lados estão em consenso a respeito de prolongar o cessar-fogo.

A expectativa é que, se tudo correr bem no sexto dia da trégua, nesta quarta-feira, 29, e o Hamas libertar pelo menos 10 reféns israelenses, conforme planejado, uma lista adicional dos nomes de cativos do grupo palestino a serem soltos pode ser publicada no dia seguinte. Isso levaria a uma extensão do cessar-fogo por mais 24h.

Ainda segundo informações da CNN, os negociadores em Doha acreditam que há mulheres e crianças suficientes sob custódia do Hamas para prolongar a trégua por mais dois dias. Depois disso, ambas as partes teriam que discutir a libertação de homens e soldados israelenses em cativeiro.

O diretor da CIA, Bill Burns, que viajou para o Oriente Médio para participar das discussões sobre os próximos passos da trégua Israel-Hamas, já levantou a possibilidade de uma eventual ampliação da categoria de reféns a serem libertados. Houve ainda sugestões relacionadas à retirada dos corpos de vítimas do Hamas de dentro da Faixa de Gaza, para que possam ser devolvidos às suas famílias.

Continua após a publicidade

Enquanto isso, a lista do sexto grupo de reféns deve ser solto nesta quarta-feira foi entregue ao governo israelense e as famílias dos cativos foram notificadas. Esta será a segunda leva de libertações na atual extensão da trégua.

Outro grupo de 12 reféns, composto por 10 israelenses e dois cidadãos tailandeses, foi devolvido a Israel pelo Hamas na terça-feira. Em contrapartida, Tel Aviv libertou 30 palestinos que estavam detidos em prisões israelenses.

Agora, Israel acredita que o Hamas ainda tem 161 prisioneiros em Gaza, que foram sequestrados em 7 de outubro, durante o brutal ataque que devastou comunidades do sul do país e deixou ao menos 1.200 mortos. Desses 161, 146 são israelenses (alguns dos quais têm dupla nacionalidade) e 15 são estrangeiros.

Continua após a publicidade

O grupo que ainda permanece em cativeiro, segundo autoridades israelenses, inclui quatro crianças menores de 18 anos; quatro jovens entre 18 e 19 anos; dez pessoas de 75 anos ou mais.

Até esta quarta, um total de 86 reféns foram libertados, 66 deles israelenses e 20 estrangeiros. Só 60 fazem parte do acordo de trégua entre Israel e Hamas – os outros foram soltos mediante outros acordos, ou resgatados pelas Forças de Defesa de Israel (FDI). Além disso, os corpos de duas pessoas que foram sequestradas em 7 de outubro foram localizados em Gaza por soldados das FDI.

Já Israel libertou 180 palestinos da prisão – principalmente mulheres e adolescentes ou crianças – muitos dos quais foram detidos, mas nunca acusados.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.