Clique e assine a partir de 9,90/mês

Casa Branca nega que o Irã possa desempenhar papel ‘positivo’ na Síria

Por Vanderlei Almeida - 10 jul 2012, 14h45

A Casa Branca rejeitou nesta terça-feira a ideia de que o Irã possa desempenhar um papel “positivo” na crise síria, exposta um pouco antes pelo emissário internacional Kofi Annan durante uma visita a Teerã.

“Não acredito que ninguém possa dizer seriamente que o Irã tenha tido um efeito positivo nos acontecimentos na Síria”, disse o porta-voz do presidente Barack Obama, Jay Carney, a jornalistas no avião presidencial Air Force One, que leva Obama a Iowa (centro).

Annan, que está em visita a Teerã nesta terça-feira para discutir a evolução dos acontecimentos na Síria, afirmou que espera que o Irã se junte aos esforços por uma solução, algo que os governos ocidentais e a oposição síria rejeitaram até o momento. Eles acusam Teerã de apoiar militarmente o regime de Damasco, do qual é seu principal aliado.

“Existe o risco de que a crise síria saia do controle e se estenda para a região”, destacou Annan durante uma breve entrevista coletiva à imprensa. Neste contexto, “o Irã pode desempenhar um papel positivo”, afirmou Annan, que indicou que continuará “trabalhando” com os líderes iranianos.

Continua após a publicidade

Carney disse que está de acordo com o plano Annan para pôr fim à violência na Síria e criar um governo de transição, mas explicou que Washington continua “cético em relação à vontade do presidente Bashar al-Assad de cumprir os compromissos assumidos” e que “se colocar ao lado de Assad equivale a se colocar ao lado de um tirano e ficar no lado errado”.

Publicidade