Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Casa Branca descarta ciberataque em panes em Wall Street e na United

Por Da Redação 8 jul 2015, 16h41

O governo dos Estados Unidos afirmou nesta quarta-feira que não existem sinais de que as falhas técnicas que suspenderam os voos da companhia aérea United Airlines e as operações da Bolsa de Nova York nesta manhã estejam relacionadas ou que tenha sido resultado de alguma “atividade maliciosa”. “Não há indicação de que agentes maliciosos estejam envolvidos, nem que ambos os eventos estejam relacionados”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, em sua entrevista coletiva diária, ao comentar a queda dos sistemas.

Leia também

EUA: Falha em computadores impede decolagens de voos da United Airlines no país

Bolsa de Nova York suspende operações após problema técnico

“O problema que estamos experimentando é um tema técnico interno e não é resultado de um ciberataque”, afirmou a NYSE (New York Stock Exchange, a bolsa de valores Nova York) em sua conta no Twitter. A falha aconteceu ao redor das 11h30 (local, meio-dia e meia em Brasília), e até agora não havia sido solucionado. A United anunciou no meio da manhã que tinha retomado todos seus voos após suspendê-los por duas horas em todo o mundo.

As agências de inteligência dos EUA advertiram recentemente dos riscos de um ciberataque sobre os sistemas informáticos do país, após reconhecerem que tinham registrado várias ações com essas características contra empresas privadas.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade