Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cardeal Keith O’Brien pede desculpas por conduta sexual

Arcebispo de St. Andrews e Edimburgo renunciou na semana passada, após ser acusado de 'comportamento inadequado' contra religiosos na década de 80

O cardeal católico Keith O’Brien – que na segunda passada renunciou como arcebispo de St. Andrews e Edimburgo após ter sido acusado de “comportamento inadequado” contra outros religiosos na década de 80 – admitiu que sua conduta sexual foi por vezes “abaixo dos padrões esperados”. Em um comunicado, ele pede perdão àqueles que possa ter “ofendido” e também desculpas à Igreja Católica e ao povo da Escócia.

O anúncio da saída do cardeal ocorreu depois do vazamento da informação no domingo de que três sacerdotes e um ex-sacerdote se queixaram diante do pontificado da “conduta imprópria” de O’Brien. A renúncia foi aceita por Bento XVI. O’Brien, de 74 anos, era o membro mais velho da Igreja Católica na Grã-Bretanha e seria o único representante britânico no conclave para escolher o novo papa após a renúncia de Bento XVI.

“Nos últimos dias, certas alegações que foram feitas contra mim se tornaram públicas. Inicialmente, sua natureza anônima e não específica me levou a contestá-las. No entanto, gostaria de aproveitar a oportunidade para admitir que houve momentos em que minha conduta sexual foi abaixo dos padrões esperados de mim como sacerdote, arcebispo e cardeal”, diz a declaração, emitida por meio da Igreja Católica na Escócia.

“Àqueles que ofendi, peço perdão. Para a Igreja Católica e o povo da Escócia, também peço desculpas. Agora, vou passar o resto da minha vida aposentado. Não mais participarei da vida pública da Igreja Católica na Escócia”, completa o texto.

Leia também:

Leia também: Os desafios que Bento XVI deixa para o novo pontífice