Clique e assine com 88% de desconto

Capriles confirma candidatura à Presidência venezuelana

Por Da Redação - 10 jun 2012, 19h28

Nélida Fernández.

Caracas, 10 jun (EFE).- Em um ato acompanhado de milhares de seguidores em Caracas, o opositor Henrique Capriles inscreveu neste domingo formalmente perante o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) sua candidatura à Presidência da Venezuela para as eleições de 7 de outubro, na qual enfrentará o líder Hugo Chávez.

‘Hoje estou aqui pelo mandato de nosso povo e em 7 de outubro serei o próximo presidente de todos os venezuelanos’, disse Capriles antes de entrar nas instalações do CNE para oficializar sua candidatura junto aos representantes dos 33 partidos políticos que o apoiam.

Capriles, um advogado de 39 anos, foi proclamado o aspirante de unidade da oposição após as eleições primárias de fevereiro. O político se inscreveu oficialmente neste domingo, um dia antes de Chávez formalizar sua candidatura à reeleição.

Publicidade

O candidato opositor chegou às imediações do CNE, no centro de Caracas, após percorrer 11 quilômetros e acompanhado de milhares de pessoas. Em seu discurso, o candidato se comprometeu a unir os venezuelanos, divididos por diferenças políticas, e garantiu que seria, inclusive, ‘o presidente dos vermelhos’ se referindo aos seguidores de Chávez.

O político ainda falou que a disputa de outubro para escolher o presidente que dirigirá o país entre 2013 e 2019 será o momento de decidir entre duas opções de vida. ‘Entre um presente estagnado, violento, sem oportunidades ou que achamos que há um futuro de progresso para todos’, destacou.

Capriles recebeu a carta de aceitação de postulação por parte das autoridades do CNE depois de representantes de 33 partidos políticos que apoiam sua candidatura apresentarem os requisitos para sua inscrição e de confirmado que todos os documentos cumpriam com as exigências do órgão eleitoral.

Antes de iniciar a caminhada, Capriles, ex-governador do estado central de Miranda, comentou que com seu programa de Governo pretende enfrentar a insegurança do país e fomentar o emprego.

Publicidade

Enquanto isso, Chávez, de 57 anos, que procura sua terceira reeleição, informou no último sábado que nesta segunda-feira se inscreverá perante o CNE.

O líder, que completa hoje um ano desde que foi operado em Havana de um abscesso pélvico, o que marcou o início de sua batalha contra o câncer, também garantiu que os últimos exames médicos ‘saíram absolutamente bem’.

De acordo com a maioria das últimas pesquisas, Chávez, no poder desde 1999, possui vantagem em intenções de voto sobre Capriles, com uma diferença que oscila entre cinco e 30 pontos. EFE

Publicidade