Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cacique republicano Mitt Romney vota por condenação de Trump

Romney foi o candidato republicano contra Obama nas eleições de 2012, e declarou não ter votado em Trump em 2016

Por Ernesto Neves - Atualizado em 5 fev 2020, 16h51 - Publicado em 5 fev 2020, 16h35

O senador republicado Mitt Romney anunciou nesta quarta (5) que romperá com o Partido Republicano e votará pela condenação de Donald Trump por abuso de poder.

Romney é o primeiro republicano a quebrar a orientação do partido num movimento que surpreendeu o Capitólio.

“A Constituição encarrega os senadores de responder se o presidente cometeu um ato tão extremo e flagrante que chega ao nível de um alto crime e contravenção”, disse Romney. “Sim, ele cometeu”, concluiu.

Enquanto o senador encerrava seu discurso no Senado, a Casa Branca cancelou um encontro planejado entre Trump e o líder da oposição na Venezuela, Juan Guaidó.

Continua após a publicidade

Romney foi o candidato republicano contra Barack Obama nas eleições de 2012, e declarou não ter votado em Trump em 2016.

Seguidor da religião mórmon, o republicano disse que baseou sua decisão em sua fé.

“As alegações feitas nos artigos de impeachment são muito graves. Como senador, fiz um juramento diante de Deus para exercer justiça imparcial”, afirmou.

“Eu sou profundamente religioso. Minha fé está no coração de quem eu sou. Faço um juramento diante de Deus. Desde o início eu sabia que julgar o presidente, o líder do meu próprio partido, seria a decisão mais difícil que já enfrentei ”, prosseguiu.

Continua após a publicidade

Veja abaixo o discurso de Romney:

 

Publicidade